A carreira do homem mais rápido do mundo chegou ao fim

O velocista jamaicano Usain Bolt disputou a sua última competição e terminou assim uma carreira com 8 medalhas olímpicas.

Há 15 anos surgia no atletismo o nome daquele que viria a ser considerado o homem mais rápido do mundo. Usain Bolt nasceu e cresceu na Jamaica e desde cedo demonstrou aptidões para a velocidade. Aos 12 anos já era o aluno mais rápido da escola e a sua primeira participação olímpica foi em 2004, apenas com 18 anos. A primeira medalha olímpica das 8 que ganhou, alcançou-a na edição seguinte, em Pequim.

O “Relâmpago Bolt” é o único atleta tricampeão em duas modalidades diferentes dos Jogos Olímpicos (100 e 200 metros) e bicampeão na modalidade de estafetas. Bateu todos os recordes mundiais de 100 e 200 metros e foi 11 vezes campeão mundial. É para os mais e menos entendidos, o maior velocista de todos os tempos.

Aos 30 anos, o rei da velocidade retira-se do atletismo por opção dizendo que lhe “parece(-me) fantástico sermos nós a decidir retirar-nos e não o desporto a mandar-nos para casa”. Contudo, a sua despedida teve um sabor amargo. Nos Mundiais de Atletismo em Londres, aquela que já havia sido anunciada em julho passado como a sua última competição, Bolt não foi além do terceiro lugar na final dos 100 metros e lesionou-se no início do seu trajeto nos 4×100 metros de estafetas.

Na sua página do Facebook, Usain Bolt agradeceu o apoio aos fãs e demonstrou-se honrado pelas mensagens que recebeu. Contudo, pelo Facebook e Twitter são muitos os que se mostram inconformados com a decisão daquele que é o homem mais rápido do mundo.

In everything Give Thanks #Humbled #Thankful 🙌🏽

Publicado por Usain Bolt em Domingo, 13 de Agosto de 2017

Apesar de ser o protagonista da melhor carreira da história do atletismo, o jamaicano não quer parar de ser uma estrela no desporto. Numa entrevista à revista francesa “So Foot”, Usain Bolt afirmou que quer iniciar agora uma carreira no futebol profissional e que ambiciona “pertencer aos 50 melhores jogadores do mundo”. Para já, vai participar num jogo de beneficência entre o Manchester United e o Barcelona.

Contudo, as propostas não param de aparecer. O Burton Albion, clube da segunda divisão inglesa, mostrou-se interessado em testar as capacidades futebolísticas do velocista e o Beira-Mar, através de uma divertida publicação no facebook, ofereceu-lhe um contrato tentador: minis à discrição, o número de telefone do Presidente Marcelo, 3 bifanas e 3 hambúrgueres por semana, 12 ovos moles e um passeio de Moliceiro são algumas das condições.

Sendo o Sport Clube Beira-Mar um clube onde os sonhos se concretizam, anunciamos que estamos disponíveis para cumprir o…

Publicado por Sport Clube Beira-Mar em Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

Texto de: Rita Ferreira
Editado por: Rita Pinto

Milhares de pessoas seguem o Shifter diariamente, apenas 50 apoiam o projecto directamente. Ajuda-nos a mudar esta estatística.