Para os depressivos e perdidos, o primeiro álbum de XXXTENTACION

Uma jornada sombria pelo mundo de XXXTENTACION, dominado pela depressão e escuridão que envolvem as suas decisões.

XXXTENTACION lançou na passada sexta-feira, dia 25 de Agosto, o curto mas emotivo álbum de estreia. 17 é composto por 10 faixas e foi anunciado pela primeira vez no Periscope de X quando o rapper saiu em liberdade condicional, em Março deste ano. No dia 30 de julho, XXX anunciou finalmente a data de lançamento através de uma instastorie, agendando o aguardado álbum para o dia 25 de Agosto de 2017.

Um disco inesperado para quem só reconhece o artista pelo hit  “Look At Me!” e pelo bass distorcido nas suas faixas, mas de certa forma esperado para quem tem vindo a acompanhar os mais recentes lançamentos e previews de X.

“It’s my first body of work, first official album release, and the first time I’ve put my all into a project, I mean it when I say this project is absolutely amazing,” afirmou X. “If you listen to me to get hype or to not think, don’t buy this album, this one is for the depression, for the depressed ones, for the lost ones.”

Quem é XXXTENTACION?

Jahseh Dwayne Onfroy aka XXXTENTACION, 19 anos, é um rapper norte-americano de Flórida que ficou sobretudo conhecido pela música “Look at Me!”.  Foi através deste banger que o seu nome começou a correr o mundo. Originalmente lançado no final de 2015 e re-lançado em 2017,  “Look at Me!” alcançou o 34º lugar na Billboard Hot 100 do Estados Unidos. O single e a controvérsia em seu torno ajudou o artista a ganhar ainda mais popularidade no início do ano, quando foi alegadamente plagiado por Drake, acusado de usar o mesmo flow na música “KMT”, lançada num concerto em Amesterdão.

A sua primeira faixa, intitulada de “Vice City”, foi lançada no soundcloud em 2014. Entretanto diversas foram as mixtapes e colaborações disponibilizadas nesta plataforma, contudo sem nenhum disco oficialmente agendado.

Em 2016 XXXTENTACION foi preso e acusado de roubo e assalto com recurso a arma de fogo. Depois de pagar a fiança no início de outubro, foi novamente preso, enquanto aguardava julgamento, acusado de espancar a sua ex-namorada. Pelas palavras de X fingiu estar grávida e procurou a todo o custo adulterar o processo, procurando o máximo de proveitos financeiros possíveis. X foi libertado da prisão sob nova fiança em 26 de março de 2017. Após a libertação, lançou três canções no dia 18 de abril de 2017 e re-iniciou a sua ascensão no panorama musical.

Este filho do soundcloud a par da curta carreira repleta de êxitos, aglomera igualmente um número de polémicas consideraveis envolvendo agressões físicas. Atitudes bastante questionáveis, nem que sejam pela incerteza das certezas, levantam algumas questões morais. Se por um lado o artista mantém uma enorme comunidade de fãs que o suportam e defendem a sua expressão artística, por outro o cepticismo das pessoas que julgam quem apoia um artista com os antecedentes criminais como os de X, é uma autentica bola de neve. Este ano foi também considerado um dos Freshman Class pela revista XXL, ao lado de nomes como Animé ou Playboy Carti.

Álbum 17

A semana começou com bastante polémica nas redes sociais, devido a um vídeo que X publicou no Instagram onde aparentemente se tinha suicidava. No dia seguinte afirmou que não passava de uma acção de promoção do seu próximo vídeo, reforçando que quem pensou que se ia matar era estúpido.

17 My collection of nightmares, thoughts, and real life situations I’ve lived
17 is the number tattooed on the right side of my head
My own personal number

17 é o cartão de visita da mente de X. Composto por 10 faixas, apresenta uma óptima encontro de géneros como hip hop, country, rock, hardcore ou indie, tornando-se numa mixórdia de sonoridades repleta de pesar e fadiga. O rapper do Ohio, Trippie Redd é a única participação no disco.

Antes do lançamento o rapper recomendou o seu disco aos deprimidos e perdidos e a introdução não podia ser melhor. Repleto de momentos acústicos, não tem espaço para o bass distorcido que nos foi habituando a ouvir em alguns dos maiores hits. É uma jornada sombria pelo mundo de X, dominado pela depressão e escuridão que envolvem as suas decisões. O reflexo da dor de alguém que aparentemente não se deixa atingir por nada e que acaba por deixar que na música toda amargura e arrependimento venham á deriva.

17 está disponível para compra no iTunes e audição gratuita no Spotify, e até já conta com o selo de aprovação de Kendrick Lamar.

17 Tracklist:

  1. “Jocelyn Flores”
  2. “Depression & Obsession”
  3. “Everybody Dies in Their Nightmares”
  4. “Revenge”
  5. “Save Me”
  6. “Dead Inside (Interlude)”
  7. “Fuck Love” Feat. Trippie Redd
  8. “Carry On”
  9.  “Orlando”
  10. “Ayala (Outro)”