O vídeo que é um belíssimo postal do Bons Sons

Quem diria que em três minutos se podia ilustrar tão bem o Bons Sons.

A história da aldeia que se transforma num festival de Verão já foi contada vezes sem conta; por isso, falar sobre o Bons Sons sem cair nos clichés do costume pode ser bem desafiante. Mas a Other Features, uma produtora audiovisual de Lisboa, conseguiu fazê-lo em 3 minutos.

O vídeo é um belo postal do Bons Sons. Para aquele amigo que nunca foi mas ouviu falar. Para ti, que foste pela primeira vez, ou para ti, que és veterano. É para quem não conhece de todo e para a aldeia de Cem Soldos, Tomar.

Numa narrativa onde os sons também contam histórias, ouvimos artistas e público a partilhar memórias da sua infância na aldeia e a falar da sua experiência com o Bons Sons. Tudo embrulhado numa edição fora de série, que nos cativa do primeiro ao último minuto, e que revisita o cartaz da última edição do festival – Orelha Negra, Holy Nothing, Glokenwise, Whales, Mão Morta… são apenas alguns dos nomes que vimos surgir ao longo do vídeo.

Este é o primeiro de dois vídeos que a Other Features preparou para depois do Bons Sons. O segundo será lançado no próximo domingo e adopta um registo semelhante, misturando vários estilos, incluindo fotografia. Os dois trabalhos são assinados por Cátia SantosRicardo ConstantinoTomás QuitérioMariana Correia, e contaram com o apoio de outros elementos da Other Features: o Francisco Correia, a Maria Silva e o Jorge Infante.

A relação entre a Other Features (OF) e o Bons Sons começou em 2010, apesar de Nuno Neves só ter criado a produtora em 2013. Desde então, a OF tem sido responsável por todo o audiovisual do festival, incluindo a gravação e transmissão local de todos os concertos. “Num ano fomos ao Bons Sons curtir, o festival era gratuito. Foi em 2008, acho. Gostámos imenso”, conta-nos. Na edição seguinte, propôs a realização do Curtas Em Flagrante, um festival itinerante de curtas metragens de língua oficial portuguesa que organizava, no festival de Cem Soldos. Foi aí que lhe surgiu o convite para fazer os vídeos do festival.

“Fomos crescendo em paralelo com o festival. O Bons Sons tem a sua linha de comunicação, de design e os seus conceitos, mas sobre o vídeo sempre tivemos total liberdade criativa”, recorda. “Tu vais a ver os nossos vídeos desde 2010, quando começou, os vídeos são maus. Houve uma evolução a nível de criatividade, de meios.” Este ano, além dos vídeos que saíram durante e depois do festival, a OF também produziu o anúncio.

“Acho que estamos numa altura em que para pequenos núcleos criativos, as oportunidades nunca foram melhores”, diz. “Com a distribuição através da internet, as coisas se forem boas, pegam. Cada vez mais no barulho todo, tentar ter linguagens próprias, o que acaba por ser o que se distiguem mais.”

Nuno olha com orgulho e confiança para a sua equipa, e destaca a sua versatilidade. “As pessoas não vêm cá para fazer uma determinada função, têm algumas especializações, mas cá fazemos um pouco de tudo e trabalhamos muito em equipa. Se temos muita gente de motion graphics, a Other Features vai estar a fazer motion graphics”, diz. “Os trabalhos são muito autorais, as pessoas deixam parte delas nos trabalhos. Todos dão ideias e fazemos-las crescer.”

A Other Features há muito que trabalha em festivais. Nuno Neves explica que começou a fazê-lo cedo como freelancer com a Live Content, uma agência digital que surgiu a fazer livestreaming de eventos. Este ano, além do Bons Sons, fez os vídeos do Super Bock Super Rock e do Sumol Summer Fest. No portfólio, a produtora localizada na Avenida Almirante de Reis tem trabalhos documentais para a RTP ou para o Observador, e é também responsável pelos vídeos da THU TV, o canal online do maior festival de animação digital do mundo, o Trojan Horse Was An Unicorn (THU), que se realiza todos os anos em Tróia.