Um documentário que junta 12 designers em torno das questões fundamentais

Neste universo que emerge a pergunta de quais os verdadeiros objectivos que conduziram cada projecto.

Embora raramente o consciencializemos, a verdade é que vivemos absolutamente imersos num universo marcado por design e pelo trabalho de designers. Os objectos que usamos, as embalagens do que consumimos, os serviços que subscrevemos ou as aplicações que instalamos nos nossos gadgets são fruto do trabalho e do pensamento de alguém, no fundo são resultado de um conjunto de processos que num todo se chama Design. É nesse universo que emerge a pergunta de quais os verdadeiros objectivos que conduziram cada projecto. E é dessa pergunta que nasce Ethics For Design, um documentário interactivo que junta 12 designers em torno das questões fundamentais que devem reger a disciplina.

Entre os entrevistados surge um nome possivelmente conhecido dos portugueses, James Auger, actualmente a trabalhar por cá, no Madeira Interactive Technologies Institute e que recentemente passou pelo PLUNC para um memorável workshop em que partilhou com os participantes a visão que agora transporta para o documentário, de que é preciso descontruir os objectivos pré-estabelecidos e pensar mais além, no real impacto humano e social. É essa a ideia chave transversal a todos os intervenientes ao longo dos 50 minutos.

A Auger juntam-se Alain Findeli, Peter Bil’ak, Antoine Fenoglio, Flora Fischer, Sarah Gold, James Williams, Geoffrey Dorne, Thomas Schnur, Matthieu Cherubini, Laura Pandelle, Nicolas Nova, todos com testemunhos diversos e inspiradores, moldados por backgrounds tão distintos como a Engenharia, a Filosofia ou a Tipografia.

Todos os pormenores de produção do documentário, incluíndo o dinheiro gasto e a sua distribuição, são partilhados com o público no site onde podes ter a experiência completa de Ethics for Design. Para acompanhar o vídeo e reforçar a ideia, foi criada uma dinâmica interativa que permite ao utilizador determinar a percentagem do ecrã ocupada pelo vídeo ou pelos textos que acompanham o que se vai visualizando.

Numa das página do website podemos ainda encontrar algumas referências importantes para esta matéria, entre elas a iniciativa de Tristan Harris para salvares o teu tempo, ou um post de Mike Monteiro recentemente entrevistado pelo Canal 180. Continuando o espírito colaborativo que proporcionou o documentário, e para que mais pessoas tenham oportunidade de o visualizar e sobretudo compreender, é feito o convite para que possam ser feitas traduções para diferentes línguas através da plataforma Github.

Milhares de pessoas seguem o Shifter diariamente, apenas 50 apoiam o projecto directamente. Ajuda-nos a mudar esta estatística.