Nos anos 70, a cocaína tinha anúncios em revistas

A droga era acessível a esse ponto.

Aparentemente, na época das bolas de espelhos e da Disco a cocaína era a cena. O facto de a droga não ser legal nos Estados Unidos nunca foi impeditivo ao seu consumo nem à sua publicidade.

O sucesso de Narcos levou um grupo de fãs a pesquisar sobre o mercado da droga do glamour entre 1976 e 1981 e a publicar a coleção de anúncios no Best World’s Ever. Na descrição que acompanha a galeria, dizem: “Como todos as outras pessoas com uma assinatura na Netflix, temos estado a viciar em Narcos. E enquanto assistimos a Pablo Escobar a amontoar e enterrar dinheiro na Colômbia, ficámos bastante curiosos sobre de onde veio esse dinheiro. Em 1979, um em cada dez adultos usava drogas regularmente, o consumidor americano estava em altas, a gerar cerca de 420 milhões de dólares para os bolsos de Pablo. Com quase toda a gente a consumir, a necessidade de uma pessoa se distinguir do seu vizinho que também snifava coca tornou-se quase um movimento de estatuto e o mercado da parafernália cresceu. Aqui, nós olhamos para alguns dos anúncios da era da coca entre 1976 e 1981. Os tempos mudaram,” continuam, apesar de um rápido mergulho nos cantos mais profundos da web revelar que a publicidade à droga está mais saudável que nunca.

Após a publicação, os anúncios viajaram o mundo da imprensa e apesar do tema droga nunca passar de moda, não deixa de ser impressionante fazer uma viagem no tempo até à era em que a cocaína era rainha.

(FYI: Publicidade a produtos relacionados com o consumo de droga são de uma forma geral legais nos EUA, apesar de estados como o Ohio ou o Nebraska tenham legislação que o proíbe).