Descoberto astrolábio português com mais de 500 anos

Calcula-se que o instrumento fizesse parte da nau comandada por Vasco da Gama. 

Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Não há dúvidas que grande parte das pistas sobre o passado histórico nos surgem à frente dos olhos como enormes descobertas reservadas ao futuro. As técnicas de pesquisa e de busca por artefactos são cada vez mais complementadas pelos avanços da tecnologia o que permite às equipas de investigação, ano após ano, ultrapassarem as marcas das suas descobertas.

É nesse sentido que hoje damos conta da descoberta daquilo que se acredita ser o astrolábio mais antigo alguma vez encontrado, segundo adianta a agência noticiosa AFP.

A descoberta feita por uma equipa de investigação da Universidade de Warkwick data, segundo o estudo, do intervalo entre 1495-1500 e foi encontrada no meio de escombros do Navio Esmeralda, resultantes de um naufrágio no Oceano Índico, ao largo da costa de Omã. Calcula-se mesmo que o instrumento fizesse parte da nau comandada por Vasco da Gama.

No disco de bronze com cerca de 18 centímetros de diâmetro pode-se ver a inscrição da esfera armilar, símbolo característico desta fase, bem como o brasão representativo do Rei Dom Manuel I (1495-1521). Para além destes elementos visíveis a olho nu, uma digitalização e reprodução do disco recorrendo a tecnologia 3D, os cientistas puderam aferir a existência de pequenas marcas distando 5º entre si, ideia que confirma a utilidade do objecto.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.