O bunker onde milionários guardam as suas bitcoins

Na Suíça, há um bunker escondido numa montanha onde se guardam bitcoins em segurança.

 

Quando pensamos em bitcoin, podemos rapidamente associar a uma moeda digital e sem significado material. Todavia, este raciocínio não é assim tão simples e fechado. Na Suíça, há um bunker escondido numa montanha onde se guardam bitcoins em segurança. A tarefa cabe a uma empresa chamada Xapo, que quer dessa forma salvaguardar o dinheiro dos seus clientes.

No bunker não são guardados propriamente bitcoins, mas as chaves privadas que protegem as carteiras digitais onde essas bitcoins estão. Basicamente funciona como uma moeda normal: tens a moeda em si e guardas numa conta no banco. Essa conta está protegida por um username e uma password, bem como um cartão-matriz, que guardas contigo. A chave privada de uma carteira de bitcoins é um conjunto alfanumérico que te permite aceder à carteira e fazer transferências, por isso, se for descoberta, podes ficar sem nada.

O bunker suíço onde se guardam bitcoins foi visitado pelo Quartz, que, na sua reportagem, não deixa de notar a ironia de uma moeda virtual necessitar de um armazenamento físico, nem de se recorrer métodos de segurança da banca tradicional para proteger um sistema bem mais moderno. Mas o negócio da Xapo é precisamente esse: guardar as chaves privadas dos clientes numa localização secreta no meio de uma montanha, numa antiga zona militar.

O jornalista do Quartz descreve o nível de segurança do bunker: teve de deixar as impressões digitais e de ser fotografado à entrada, passou por várias salas e portas, algumas de vidro à prova de bala, outras de aço maciço. A sala onde estão as chaves das bitcoins e na qual ninguém normalmente entra, está revestida a aço, formando uma barreira contra possível pulsos electromagnéticos (EMP) que possam apagar todos os dados.

A Xato não revelou ao Quartz quantas bitcoins armazena naquele bunker, mas disse receber clientes com “milhões” de dólares em criptomoedas a visitar o cofre. A empresa refere ainda estar constantemente alerta porque nunca sabe quando pode existir um ataque de hackers ou terroristas.

Gostaste do que leste? Quanto vale conteúdo como este?

Trabalhamos todos os dias para te trazer artigos, ensaios e opiniões, rigorosos, informativos e aprofundados; se gostas do que fazemos, apoia-nos com o teu contributo.