“F*ck, Marry, Kill”: quem queres para quê?

A app de encontros foi desenvolvida pelo estúdio português Build Up Labs.

A aplicação é idêntica ao Tinder mas em vez de uma, tens três opções de match. É entre elas que tens de escolher com quem gostarias de ter uma noite de sexo (F*ck), com quem preferias casar (Marry) e, por último, quem terias de matar (Kill). E o match não acontece só para as coisas boas – as pessoas também serão compatibilizadas se ambas fizerem “Kill”. A ideia é dar a todos os utilizadores a hipótese de fazerem match com alguém e criarem uma conversa a partir daí, mesmo que não comece da forma mais agradável.

Mas, o que acontece quando todos as/os candidatas/os apresentadas/os pela app não cumprirem com os parâmetros estabelecidos pelos utilizadores? Uma vez que têm sempre de ser atribuídas aos candidatos uma das três categorias, podes ter de dizer a alguém lindo que o queres matar ou a alguém que é sexy quando, na verdade, não achas. Espera-se que a app possa assim promover a conversa pelo menos para esclarecer o motivo do match.

Ainda que o conceito tenha as suas lacunas a FMK parece ser ser uma lufada de ar fresco para quem procura experimentar algo novo dentro das aplicações de encontros. Para além disso importa saber que é feita por um estúdio nacional, o Build Up Labs.

A aplicação está disponível na loja virtual da Android ou na versão online, com planos de expansão para iOS em breve.

O Shifter é gratuito e sempre será. Mas, se gostas do que fazemos, podes dar aqui o teu contributo.