As melhores fotografias da vida selvagem de 2017

Na edição deste ano foram avaliadas mais de 50 mil inscrições, tanto de fotógrafos profissionais como de amadores, oriundas de 92 países.

O Museu de História Natural de Londres anunciou na passada quarta-feira os vencedores do Wildlife Photographer of the Year Competition 2017, competição que premeia as melhores fotografias relacionadas com a vida selvagem. O principal destaque vai para a arrepiante fotografia de um rinoceronte, vitima do valor que o seu corno tem no mercado no negro. 

A edição deste ano contou com mais de 50 mil inscrições, oriundas de 92 países. As imagens vencedoras foram escolhidas através de um júri e avaliadas de acordo com sua técnica, criatividade e originalidade. Uma exposição com 100 das fotografias concorrentes será exibida na 53ª Exposição do Fotógrafo da Vida Selvagem do Sul, em South Kensington, Reino Unido.

Podes ver as melhores fotografias da competição no site da Museu de História Natural de Londres. De seguida, deixamos os vencedores da edição de 2017. 

Wildlife Photographer of the Year 2017

Vencedor: Brent Stirton, África do Sul

Young Wildlife Photographer of the Year 2017

Vencedor: Daniël Nelson, Holanda

Adult awards 2017

Animais no seu meio natural: Marcio Cabral, Brasil

Retratos de animais: Peter Delaney, Irlanda/África do Sul

Comportamento Aves: Gerry Pearce, Reino Unido/Austrália

Comportamento Invertebrados: Justin Gilligan, Austrália

Comportamento Mamíferos: Tony Wu, EUA

Plantas e Fungos: Dorin Bofan, Roménia

Debaixo de água: Anthony Berberian, França

Ambientes da Terra: Laurent Ballesta, França

Preto e branco: Eilo Elvinger, Luxemburgo

Fotografia Jornalística Vida Selvagem: Aaron “Bertie” Gekoski, Reino Unido/EUA