Já podes comprar notas de 0 euros por 3 euros

A 2ª edição das notas de 0€ será dedicada ao centenário das aparições de Fátima.

A ideia foi lançada em 2015 por Richard Faille, em França, e já se estendeu à Alemanha, Áustria, Bélgica, Suíça, Países Baixos e Espanha. Chega agora a Portugal. A caricata nota com imagens alusivas a ícones locais e um valor de zero euros, entrou em circulação este mês e para 2018 tem já planeada uma nova edição.

Depois das cinco mil notas ilustradas com o Castelo de São Jorge, que podem ser adquiridas junto ao monumento, a Euro Souvenir Portugal anunciou que entre Dezembro e Janeiro se prepara para lançar uma nova edição, desta vez sobre o centenário das aparições de Fátima. A circulação desta nota, que não serve como moeda de troca e tem um custo de três euros, já foi inclusivamente autorizada pelo Banco Central Europeu (BCE) no início deste mês.

“Depois do Castelo de São Jorge, vamos lançar em dezembro uma nota sobre o centenário das aparições em Fátima e vamos imprimir 10 mil notas, metade das quais já foram reservadas por colecionadores”, disse, à agência Lusa, Benjamin Busch, presidente executivo da empresa Euro Souvenir Portugal, detentora dos direitos da ‘nota souvenir’ em Portugal. Numa primeira fase serão impressas 10 mil notas, metade já reservada por colecionadores, segundo adianta na mesma entrevista.

O empresário revelou ainda estar em negociações avançadas para garantir que as próximas edições são ilustradas com o Castelo de Guimarães e o arquipélago da Madeira.

No primeiro ano de actividade, a empresa espera vir a colocar no mercado 100.000 exemplares, de 10 notas diferentes. O objectivo a médio prazo é chegar aos 500.000 exemplares de 50 notas diferentes nos primeiros 3 anos. Benjamin Busch reconhece o elevado potencial deste negocio e admite várias hipóteses de crescimento no mercado – “Temos várias possibilidades, desde museus, monumentos, locais de animação, como o Jardim Zoológico, clubes de futebol ou estádios”.

“Tal como acontece em França e na Alemanha, com as ilustrações de locais muito visitados, conseguimos vender 20 a 30 mil notas, pois nesses casos o interesse dos turistas, colecionadores e até agentes turísticos cresce, explicou.

O empresário francês está desde setembro em Portugal a lançar o negócio das notas souvenir. Benjamin Busch realça que quer contribuir para o desenvolvimento do país, de que confessou ser fã e onde tem uma segunda a que se desloca com frequência.

Estas notas possuem as mesmas características de uma nota verdadeira, como a marca de água, holograma, registo transparente, sistema de segurança e um número de série. Considerada a última moda entre as lembranças para turistas nos países que visitam é bem possível que uma destas notas ainda te chegue às mãos em jeito de souvenir.