A artista que pinta os sonhos que nem te lembras de ter tido

Chama-se Ran Ham e capta o surrealismo do que nos passa pela cabeça como poucos.

 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Cores, muitas, tantas que parece que inventa novas. As ilustrações de Ram Han parecem saídas dos nossos sonhos mais surrealistas, aqueles que nem nos lembramos que tivemos. Um universo tipicamente “Alice no País das Maravilhas” onde nada é exactamente o que parece, fantasias sexuais interrompidas por voyeurs gigantescos, pessoas – literalmente – com cara de universo (sabes quando nos sonhos só as vês desfocadas?). A artista sul-coreana disse à It’s Nice That que: “O surrealismo vem da estimulação real.”, afirmando que, apesar de retratar um universo nitidamente ficcional se baseia em situações do dia-a-dia e experiências reais. “Pode basear-se em emoções ou ideias abstractas, mas tem de vir da minha experiência mais pessoal. No entanto, o meu objectivo é criar algo que cause uma impressão, e não algo para ser analisado”.

A ilustradora, que estudou animação na escola, garante encontrar inspiração no passado, na nostalgia, em lembranças perdidas e na breve reminiscência de sentimentos e sensações.

Porque esta semana te chamámos a atenção para a importância de sonhar e porque talvez o trabalho de Ram Han te inspire, fica com uma galeria capaz de te animar até a noite mais fria.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!