Tóquio é a grande metrópole mais segura do mundo

A capital nipónica distingue-se pela segurança digital. Seguem-lhe Singapura e Osaka.

Foto de: Andre Benz
 
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Um estudo conduzido pela The Economist Intelligence Unit avaliou 60 das maiores cidades do mundo segundo 49 parâmetros e ordenou-as por grau de segurança. No topo da lista de critérios estão a segurança pessoal, o acesso à saúde, a segurança das infraestruturas e um critério singular, a segurança digital. Lisboa pela sua dimensão não consta do estudo.

Em baixo podes consultar um quadro com os 5 primeiros classificados em cada um destes parâmetros.

Tóquio surge à cabeça da lista com um score na casa dos 89,90, seguido de perto de Singapura e Osaka, um cenário que se repete aos resultados usados pela mesma metodologia nos últimos 3 anos. O que distingue a capital nipónica, primeira pela terceira vez consecutiva, é a segurança digital onde se classifica como primeiro do ranking – aspecto que privilegia cidades com redes com baixa vulnerabilidade. Também nas condições de saúde e segurança pessoal, Tokyo surge nos cinco primeiros da lista. Só no que toca à qualidade das infraestruturas, critério que preferencia infrasestruturas verdes, a caital do Japão não figura no top 5.

Para além deste olhar mais comparativo, o estudo fornece ainda dados interessantes para reflexão sobre a vida nestas cidades nos dias que correm. Numa altura em que o terrorismo faz capas de jornal, lançam a comparação do número de vítimas provocado em 2015, 30 mil, com os números de vítimas de acidentes rodoviários, 1,2 milhões. Noutro aspecto importante, o estudo revela o crescimento das chamadas megacidades, com mais de 10 milhões de habitantes, que em 2030 se prevê que sejam no total 40 espalhadas pelo mundo.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.