O Senhor dos Anéis pode virar série

A Amazon e a Warner Bros estão em negociações para fazer uma série baseada na obra de Tolkien.

A notícia foi avançada pela Variety que dá quase como certa a concretização de um dos maiores sonhos dos fãs desta saga. A mesma publicação refere que o acordo ainda não está firmado, mas que as negociações estão a ser geridas pelo próprio Jeff Bezos, CEO da Amazon, entre os estúdios da marca, a Warner Bros. e a Tolkien Estate, o corpo legal que gere os produtos do escritor inglês J. R. R. Tolkien.

Não é normal que Bezos assuma desta forma as rédeas das negociações, algo que acontece depois de o CEO da Amazon ter dispensado os gestores da divisão de entretenimento dos Amazon Studios. O interesse da empresa não é uma surpresa, uma vez que notícias recentes provam que o serviço de streaming quer crescer para concorrer com outros rivais, como a Netflix e Hulu. Também segundo a Variety, os rumores estão em consonância com uma ordem recente de Jeff Bezos em relação às séries apoiadas pela Amazon. O CEO terá ordenado uma alteração do rumo dos conteúdos, longe de nichos e séries naturalistas como Transparent e Mozart in the Jungle, em direcção a uma programação de géneros de larga escala com potencial para um apelo internacional. A empresa nunca escondeu o desejo de encontrar uma grande série de fantasia ao estilo de Game of Thrones, alimentando assim os rumores. A Amazon chegou mesmo a cancelar duas séries com base nesta premissa, Z: The Beginning of Everything e The Last Tycoon.

A notícia chega ainda depois de a Warner ter fechado um acordo de 80 milhões de dólares com os herdeiros da propriedade de Tolkien, no descongelar de uma disputa que se arrastava desde 2012. Para já pensa-se que a produção deverá ser feita em parceria com a Warner Bros. uma vez que foram os estúdios cinematográficos responsáveis pela produção da gigantesca trilogia de filmes.

Tanto o Hollywood Reporter como a Variety acrescentam que o projecto assumiria uma abordagem idêntica à de Game of Thrones, mas que está longe de ser oficialmente anunciado, sem argumentistas ou realizadores a bordo para reinterpretarem este épico de Tolkien.

A trilogia de O Senhor dos Anéis de Peter Jackson fez mais de 3 mil milhões de dólares de bilheteira só nos Estados Unidos quando foi lançada em 3 partes – The Fellowship of the Ring, The Two Towers e The Return of the King – entre 2001 e 2003. Todos os filmes foram nomeados para o Óscar de Melhor Fotografia, com The Return of the King a dar finalmente esse prémio, juntamente com o de Melhor Realizador, Melhor Argumento adaptado e mais oito Óscares ao universo Tolkieniano.

Para os fãs dos livros e dos filmes, o sentimento divide-se entre o entusiasmo e a apreensão que a reinterpretação possa tirar a magia à história inicial. Mas se se verificar a influência GoT ou a dimensão da trilogia, o sucesso será garantido. Resta esperar por mais novidades.

Milhares de pessoas seguem o Shifter diariamente, apenas 50 apoiam o projecto directamente. Ajuda-nos a mudar esta estatística.