Um “telemóvel” para acabar com o vício do scroll

O Substitute Phone é para quem está no metro e ao primeiro sinal de aborrecimento tira o smartphone do bolso.

Lembras-te do NoPhone, o “telemóvel” que não passava de um pedaço de plástico e cujo propósito era ajudar-nos na nossa dependência de smartphones? Acabou de surgiu um conceito parecido: o Substitute Phone. Parece um telemóvel normal mas, em vez de um ecrã, tem pequenas esferas para substituir a nossa necessidade de fazer scroll.

Se estás sentado no metro e ao primeiro sinal de aborrecimento tiras o smartphone do bolso, o Substitute Phone é para ti. Este “telemóvel” imita o formato de um smartphone tradicional e até podemos usá-lo com os gestos do costume – não só o scroll, mas também o zoom ou o swipe. No entanto, quando lhe passamos o dedo, não vamos estar a activar uma qualquer funcionalidade digital, mas a mexer em pequenas esferas embutidas no suposto “ecrã”.

“O objecto, que alguns de nós descrevem como uma prótese, pode ser reduzido a nada mais que movimentos”, explica Klemens Schillinger, um designer de produto austríaco que teve a ideia do Substitute Phone, na página do projecto. “Esta limitação calmante oferece ajuda para viciados aos smartphones para lidar com os sintomas de abstinência. O objecto tem uma abordagem terapêutica.”

Ao site Dezeen, Schillinger acrescentou que se inspirou não só pela frequência perturbadora com que ele e outros tendem a consultar seus dispositivos móveis (e sem motivo particular, geralmente), mas também no escritor italiano Umberto Eco, que, para tentar parar de fumar, substituiu o seu cachimbo por um pau simples. “É a mesma coisa mas sem a nicotina, apenas a estimulação física. Lembrei-me disso e pensei fazer telemóveis que proporcionassem a estimulação física, mas não a conectividade, referiu.