O negócio multimilionário entre a Disney e a Fox. E a “previsão” dos Simpsons

Negócio de 52,4 mil milhões de dólares vai juntar Homer Simpson, o Phil Dunphy e o Rato Mickey na mesma casa.

O negócio envolve 52,4 mil milhões de dólares, valor que o torna um dos maiores do ano. A Disney anunciou esta quinta-feira que vai comprar os estúdios de cinema e de produção da 21st Century Fox. De fora ficam alguns canais de televisão, como a Fox News, que serão separados da 21st Century Fox antes de ser comprada pela Disney. O negócio, curiosamente, terá sido previsto pela série que também faz parte do negócio, The Simpsons, há cerca de uma década.

A série de animação mais antiga da televisão, que pertence à 21st Century Fox, previu o negócio em 1998, num episódio emitido em Novembro desse ano e intitulado “When You Dish Upon A Star”, no qual o realizador Ron Howard encontra-se com o produtor Brian Glazer para lhe apresentar uma ideia. A cena tem lugar num estúdio da Fox, identificado por um cartaz à entrada onde se pode ler “21st Century Fox. Uma divisão da Walt Disney Co”.

The Simpsons é um dos muitos conteúdos da 21st Century Fox que vai passar para alçada da Disney, uma vez concretizado este supernegócio. O filme Avatar, a saga X-Men, o universo Deadpool, a séria Modern Family, a rede FX, os canais National Geographic e muitos outros títulos também terão novo dono, reforçando o portefólio da Walt Disney Company, proprietária de marcas cinematográficas como a Lucasfilm, Pixar ou Marvel. A plataforma de streaming Hulu também passará para a empresa do rato Mickey.

Os patrões da Walt Disney Company e da 21st Century Fox

Antes da aquisição, contudo, será criada uma nova empresa cotada em bolsa, chamada Fox Broadcasting, que ficará com os canais Fox Business e Fox Sports, entre outros. Também nas mãos de Rupert Murdoch, actual dono da 21st Century Fox e que assumirá o controlo da Fox Broadcasting, ficarão os jornais The Sun e The Wall Street Journal, entre outros, que pertencem ao grupo News Corp. Em comunicado, Rupert mostra-se “extremamente orgulhoso de ter construído” a empresa, acreditando que a Disney “vai desbloquear ainda mais valor para os acionistas”.

A operação deverá ficar concluída até 30 de Junho de 2018, aguardando-se, como habitual, a autorização dos reguladores. “A compra desta colecção de luxo de negócios da 21st Century Fox reflecte o aumento do número de consumidores que procuram uma rica diversidade de experiências de entretenimento que sejam mais convincentes, acessíveis e convenientes do que nunca”, refere Robert Iger, presidente executivo da Disney.