Já existem 400 bicicletas partilhadas em Lisboa. Conhece as novidades da Gira

Desde Setembro, foram realizadas já mais de 26 mil viagens e subscritos mais de 2 mil passes.

bicicletas partilhadas Lisboa
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Depois de um pequeno alargamento em Novembro, eis que a rede da Gira fica praticamente completa em Alvalade, Avenidas Novas e Parque das Nações. No total, são já 43 estações e 409 bicicletas partilhadas. A rede continua em expansão, sendo que a zona do Marquês/Avenida da Liberdade será uma das próxima a receber a Gira.

A Gira é uma nova forma de transporte público que, aos poucos e poucos, tem chegado à capital portuguesa. De acordo com a EMEL e a Câmara Municipal de Lisboa, a rede de bicicletas partilhadas continuará em expansão e a sua utilização a ser avaliada até Março de 2018. Até lá, as viagens continuarão a ser gratuitas – isto é, não existem qualquer custo pela utilização do serviço além do valor do passes mensal (15 euros) ou anual (25 euros). As tarifas de utilização serão aplicadas a partir de dia 31 desse mês e têm como objectivo promover a realização de viagens pendulares.

Passe diário a 2 euros e menos tempo de espera

A EMEL, responsável pela Gira, lembra em comunicado que os passes mensal e anual são destinados apenas a residentes em Portugal e pensados para utilizações frequentes. Existe um passe diário vocacionado para turistas e para quem pretende experimentar o sistema sem compromisso, e que até Março terá o valor de 2 euros.

Além destas novidades, os utilizadores poderão fazer viagens de 45 minutos em vez de 30 minutos, como anteriormente nos passes mensal e anual. Para períodos mais longos, são aplicados custos extra, como actualmente. Nos passes anual e mensal, o tempo de espera desce de 15 para 5 minutos; no passe diário, haverá também uma espera de 5 minutos entre cada viagem, em vez dos anteriores 30 minutos.

Novas estações em 2018

Ao todo o projeto, já conta com 43 estações distribuídas por algumas das principais artérias da cidade, incluindo a Alameda dos Oceanos, Av. Fontes Pereira de Melo, Praça Duque de Saldanha, Av. António Augusto de Aguiar, Av. Duque de Ávila, Av. República, Av. Barbosa Du Bocage, Campo Grande e Av. do Brasil. A EMEL acredita que este projecto é um importante contributo para transformar Lisboa numa cidade mais acessível e com melhor ambiente, estando a dar continuidade aos trabalhos para a abertura de novas estações.

Marquês de Pombal, Avenida da Liberdade, a baixa, Lumiar e Benfica serão algumas das próximas zonas a receber o alargamento da Gira, de acordo com Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Desde 19 de Setembro, altura em que iniciou a exploração comercial da rede Gira, foram realizadas já mais de 26 mil viagens e subscritos mais de 2 mil passes.

Entretanto, a EMEL vai premiar os utilizadores mais frequentes com a oferta de 100 passes anuais com validade até final de 2019. Assim, de 10 em 10 viagens realizadas durante o dia 17 de dezembro, entre as 7h00 e a meia-noite, por subscritores do passe anual, será oferecido um prolongamento do prazo de subscrição até 31 de Dezembro de 2019.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.