Mário Centeno é candidato ao Eurogrupo e provavelmente o futuro presidente

Além do ministro das finanças português, três outros políticos estão na corrida à presidência do Eurogrupo que se decide ainda este mês.

No dia de ontem surgiu a confirmação daquilo que há umas semanas se ventilava. Mário Centeno, ministro das finanças português é candidato à presidência do Eurogrupo. Há 2 meses, o Shifter colocava Centeno como um dos fortes candidatos para o cargo, dado as incidências dos últimos meses em torno deste orgão, dado que se veio a firmar.

Além do ministro português Mário Centeno, três outros políticos estão na corrida ao Eurogrupo. O eslovaco Peter Kazimir, o luxemburguês Pierre Gramegna e a letã Dana Reizniece-Ozola formam o leque de opções, todavia Mário Centeno é aquele que aparentemente recolhe mais apoios, sobretudo com o suporte da maioria dos executivos pertencentes ao Partido Socialista Europeu e ao Partido Popular Europeu. O equilíbrio de forças entre famílias políticas é aliás uma das razões mais fortes para que a presidência do Eurogrupo se mantenha junto dos socialistas europeus. Consta ainda que o apoio da chanceler Merkel foi o elemento derradeiro e decisivo para que esta candidatura avançasse em plena convicção de vitória.

No dia 4 de Dezembro, a candidatura que recolher pelo menos 10 votos dos 19 totais obtêm a maioria simples necessária para a vitória e é eleito o novo presidente do Eurogrupo.