Médico português entre os mais influentes no mundo da saúde

O prémio de "Personalidade Mais Influente do sector da Saúde" foi entregue a João de Deus.

João de Deus, um oftalmologista português, integra uma lista das 100 personalidades mais influentes da saúde a nível mundial. Apresenta-se como o único português a receber um prémio de mais influente a nível internacional, na área da saúde.

O prémio de “Personalidade Mais Influente do sector da Saúde” na categoria “Associações e Federações” foi entregue a João de Deus pelo grupo editorial brasileiro Mídia, responsável por diversas publicações especializadas na área da saúde, segundo uma informação divulgada pela Ordem dos Médicos.

João de Deus é membro do Conselho Nacional da Ordem dos Médicos e Presidente da Associação Europeia dos Médicos Hospitalares (AEMH). No próximo ano irá coordenar na Europa a criação de uma academia na área da certificação e formação em liderança clínica. Em declarações à agência Lusa, João de Deus explicou que um dos objectivos desta academia é  “tornar os médicos líderes não apenas tecnicamente, mas também do ponto de vista da gestão e liderança de equipas”.  Além da área da liderança, o oftalmologista destacou-se igualmente pelo trabalho desenvolvido relativamente à transferência de tarefas médicas para outros profissionais de saúde (‘task shifting’), tendo desenvolvido vários estudos sobre esta temática.

“É a distinção de todo o trabalho de uma equipa, tanto na Associação Europeia dos Médicos Hospitalares como na Ordem dos Médicos”, afirmou João de Deus.

Para o recém galardoado médico esta transferência de competência, iniciada como experiência nalguns países, “comporta riscos” e pode levar à “diminuição da qualidade dos cuidados prestados aos doentes”. “As experiências de transferências de tarefas não têm sido propriamente positivas”, afirmou à Lusa, realçando a necessidade de coordenação e supervisão médica nas equipas.

João de Deus foi membro da direção da Ordem dos Médicos entre 1999 e 2010 e integra, desde o início do ano, o Conselho Nacional da Ordem. Além da carreira hospitalar, é professor na Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa e fez parte do Comité Permanente dos Médicos Europeus (CPME) e do Secretariado Nacional do Sindicato Independente dos Médicos (SIM).

Entre os 100 mais influentes surgem nomes como Melinda Gates, co-presidente da Fundação Bill & Melinda Gates, na categoria Referência, ou Yoshinori Ohsumi, Nobel da Medicina de 2016, categoria Educação e Investigação, segundo uma nota da Ordem dos Médicos. O oftalmologista admite ter ficado surpreendido com a atribuição do prémio.