Crocodildo, um disco para toda a família

O primeiro álbum de Mike Lyte.

“Então o Miguel Luz agora é rapper?” Parece que sim, mas engana-se quem acha este é somente um puto do Youtube a tentar aproveitar o hype do hip hop para angariar mais uns milhares de seguidores. Contra as tendências e vontades alheias Crocordildo parece ser um projeto sincero e de caráter quase famíliar. Jovens com o prepúcio aos saltos, MILF’s, respetivos maridos e avós com queda para o trap estão convidados desde já a ouvir.

Após lançar 4 singles, “Milf”, “Epidemia”, “Cota” e “Alguém”, surge então o lançamento oficial do Crocodildo. O primeiro álbum de Mike Lyte seria a banda sonora perfeita para uma segunda temporada de Big Mouth. Temáticas de adolescente, muito sentido de humor e uma visão crítica da sua geração, são algumas das características mais evidentes desta espécie.

O puto do chapéu amarelo, particular entusiasta e amante de MILF’s, partiu à descoberta do Crocodildo, espécime aparentemente raro existente em apenas alguns gavetas nacionais. A brincar a brincar, ao longo do disco vão-se tocando em tópicos de interesse e criado momentos de pura cumplicidade com o ouvinte. É, por exemplo, impossível ficar indiferente à faixa “Cocó é Tabu” e fica a dica – não tenham vergonha dos vossos processos fisiológicos. É também importante salientar que todos os instrumentais do álbum foram produzidos pelos próprio.

Crocodildo está disponível audição gratuita no Youtube ou Spotify e outras plataformas. A versão física está disponível por 10 euros e as encomendas podem ser feitas através do endereço mikelyte.encomendas@gmail.com.