Apple pode estar a preparar-se para comprar o Shazam

Negócio deverá rondar os 400 milhões de dólares.

De acordo com o TechCrunch e o Recode, a Apple está a finalizar um acordo de aquisição do Shazam, a aplicação que te permite reconhecer músicas, filmes e programas de TV a partir de excertos de áudio. O negócio, dizem as mesmas fontes, deverá rondar os 400 milhões de dólares.

A Apple pode fazer com o Shazam duas coisas:

  • do lado da música, a tecnológica pode poupar nas comissões que paga ao Shazam para este redireccionar os utilizadores para comprar música na iTunes Store. Segundo o Wall Street Journal, o acordo com a Apple representou a maior parte das receitas do Shazam em 2016 e gerou 10% de vendas na loja de música. Caso a Apple decida fechar o Shazam, o impacto será bastante negativo para serviços como o Spotify ou o Google Play Music, para os quais o Shazam gera mais de 1 milhão de cliques por dia;

 

  • o Shazam pode permitir à Apple desenvolver uma alternativa ao poderoso Google Lens, o novo serviço da Google, para já disponível apenas nos smartphones Pixel, que permite realizar pesquisas com a câmara do telemóvel. O Shazam já anda a explorar isto da realidade aumentada e do reconhecimento visual há algum tempo, áreas nas quais a Apple terá interesse – o ARKit é a grande aposta da Apple até agora neste sector.

Com mais de mil milhões de downloads e quase duas décadas de existência, o Shazam conseguiu apenas 54 milhões de dólares de receita em 2016, tendo perdido 5,3 milhões nesse ano. Com o apoio da Apple, não deverá ser difícil para o Shazam encontrar o caminho do lucro.