As auto-estradas da Brisa estão mais inteligentes com Waze em tempo real

Podes saber quanto tempo falta para o destino graças aos novos painéis nas auto-estradas da Brisa. Os dados são da Waze (sim, aquele app).

Quando se chega a Lisboa pela A2, a certo ponto é possível ver num painel luminoso o tempo que falta para chegar até uma das pontes. A informação é actualizada em tempo real e resulta de uma parceria entre a Brisa, que gere aquela auto-estrada, e a Waze, serviço da Google muito popular entre os condutores por mostrar o estado do trânsito.

“As observações que temos feito é que a partir do momento em que ligamos o painel, a informação que lá está é de facto útil para o cliente, explicou Nuno Sequeira, responsável pela estratégia digital da Brisa, numa entrevista ao Future Behind, em Julho do ano passado. “Se o painel diz ‘Ponte 25 de Abril – 10 minutos’ e ‘Ponte Vasco da Gama – 5 minutos’, começamos a ver as pessoas todas a transferirem para a Ponte Vasco da Gama, esclarece.

“Os tempos de percurso que ali estão serão tão mais fidedignos quantos mais utilizadores Waze existirem. Mas os desvios que nós temos notado em termos de observação face à realidade são de segundos, adianta o mesmo responsável.

A Brisa começou a utilizar informação da Waze nas auto-estradas em 2017, mas a colaboração entre as duas empresas arrancou no final de 2015. Trata-se de uma parceria de partilha (recíproca) de dados através do Programa Connected Citizens da Waze, não existindo, por isso, contratação de serviços ou investimento financeiro envolvido. A Brisa limita-se a receber as informações privilegiadas que a Waze tem sobre as auto-estradas portuguesas e a exibi-las nos painéis luminosos para todos os automobilistas.

Actualmente, a Brisa tem painéis instalados na A2 e também na A5, mas prevê, numa segunda fase, instalar mais em mais auto-estradas, nomeadamente “nos acessos às cidades de Lisboa e Porto“, referiu Nuno Sequeira, mencionando a A1, a A3 e a A4. “Depois ligar sempre que for necessário ou em ocasiões especiais como tivemos no final da Taça de Portugal no Estádio Nacional ou na visita do Papa [a Fátima], também tivemos a informação dos tempos de percurso na A1”, acrescentou à publicação Future Behind.