“A minha é maior que a tua” ou Trump a ser Trump

O Presidente dos EUA escreveu no Twitter que tem um botão nuclear "maior" que o de Kim Jong-un.

acordo de paris
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Fazer notícia dos tweets de Donald Trump já nem devia ser notícia e o tom acriançado com que lança críticas a outros líderes mundiais também não é novidade. Mas 2 de Janeiro foi o dia em que Trump fez o tweet mais Trump que o mundo já viu.

O Presidente dos Estados Unidos lembrou na terça-feira ao homólogo da Coreia do Norte que também ele tem um botão nuclear, só que “maior e mais poderoso”. “O líder norte-coreano Kim Jong-un acaba de afirmar que o ‘botão nuclear continua na sua secretária’ (…) informem-no que eu também tenho um botão nuclear, muito maior e mais poderoso, e que funciona!”, escreveu Donald Trump, numa mensagem na rede Twitter.

O tweet respondia assim ao discurso proferido pelo “número um” da Coreia do Norte no primeiro dia de 2018. Na sua mensagem de Ano Novo, Kim Jong-un afirmou que a capacidade atómica norte-coreana funciona como dissuasão para qualquer ataque dos Estados Unidos. “O botão nuclear continua na minha secretária. Não se trata de uma chantagem, mas da realidade”, declarou na segunda-feira, repetindo que a Coreia do Norte era, a partir de agora, uma potência nuclear e capaz de alcançar todo o território norte-americano.

A troca de galhardetes entre Trump e Kim foi uma das bandeiras de 2017, que não parece ter fim em 2018. Especula-se que a Coreia do Norte possa levar a cabo um novo teste balístico em breve, como tomada de posição frente à recusa dos Estados Unidos em adiar os exercícios militares anuais que realiza em parceria com a Coreia do Sul, e que este ano estão marcados para o mesmo período que os Jogos Olímpicos de Inverno que o sul da península recebe em Fevereiro, em PyeongChang.

E se os EUA se afastam, a Coreia do Sul aproxima-se

Também hoje, a Coreia do Norte anunciou a reabertura do canal de comunicações intercoreano com a vizinha Coreia do Sul. A linha foi aberta às 6h30, hora em Lisboa, 15h30 hora local, e o anúncio foi feito por um oficial norte-coreano na televisão estatal.

O porta-voz do Governo sul-coreano descreveu a decisão como um desenvolvimento significativo para o diálogo entre os dois países e a medida tem tido eco na imprensa internacional como um grande passo diplomático para aproximar os dois países vizinhos.

Este anúncio surge um dia depois de a Coreia do Sul ter proposto ao Norte a realização de negociações de alto nível sobre a possibilidade de cooperação nos Jogos Olímpicos de Inverno, para o dia 9 de Janeiro.

De acordo com o ministro da Unificação sul-coreano, Cho Myoung-gyon, trata-se de debater a participação da Coreia do Norte nos jogos de PyeongChang e “outras questões de interesse mútuo para melhorar as relações intercoreanas”.

Na segunda-feira, na mensagem de Ano Novo, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, já tinha demonstrado a intenção de diálogo com a vizinha Coreia do Sul, sugerindo desde logo o envio de uma delegação do Norte aos Jogos Olímpicos de PyeongChang.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!