Donald Trump quer acabar com os fundos para a Estação Espacial Internacional em 2025

Acredita-se que o Congresso pretende dar luz verde à proposta de Trump, de modo a apostar mais no desenvolvimento dos veículos necessários para a exploração e chegar novamente à Lua.

Donald Trump
Foto: NASA
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

A proposta de orçamento para 2019 feita pela administração Trump pretende acabar, até 2025, com os fundos atribuídos à NASA para a Estação Espacial Internacional (ISS). Sem apoios, os astronautas norte-americanos na estação vão ser obrigados a interromper, por um longo período de tempo, as viagens ao espaço e o objectivo da NASA em enviar humanos para Marte, em 2030, fica em suspenso.

Esta acção da administração surge depois de ter sido tornada pública, em Dezembro, a possível introdução de mudanças na política espacial da nação, que prevê recorrer ao investimento público-privado para que uma nova viagem à Lua, feita pela última vez em 1972, seja possível.

A Estação Espacial Internacional é um programa usado pela NASA há mais de duas décadas, tendo sido formado a partir de uma parceria entre várias agências espaciais localizadas na Rússia, no Japão, na Europa e no Canadá. Tem um custo de manutenção que varia entre os três e os quatro mil milhões de dólares, por ano.

Para o Governo norte-americano, a ISS representa um investimento de mais de 87 mil milhões de dólares. Mas apesar do seu elevado custo de manutenção, tornou-se um importante centro não só para a realização de experiências governamentais e comerciais na área da microgravidade, mas também para testar a forma como o corpo humano responde à imponderabilidade. O facto de a ISS permitir à NASA obter um maior conhecimento sobre como o voo espacial de longa duração afecta o corpo humano, atrasa uma possível viagem espacial a Marte.

Qualquer proposta de orçamento da administração Trump estará sujeita a escrutínio e aprovação pelo Congresso. Contudo, acredita-se que o Congresso pretende dar luz verde à proposta, de modo a apostar no desenvolvimento dos veículos necessários para explorar e chegar novamente à Lua.

A proposta de orçamento poderá sofrer alterações até ao prazo de entrega da versão final, opção que está praticamente fora da mesa.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!