Metro de Lisboa vai reforçar horas de ponta. E quer aumentar velocidade dos comboios

Mais comboios e comboios mais rápidos.

Lisboa
Foto de Jacek Policinski/Flickr

As Linhas Azul e Amarela do Metro de Lisboa vão ser substanciadas, cada uma, com mais um comboio à hora de ponta (7h30-9h30) nas manhãs dos dias úteis. Ao fim-de-semana, também existirá um reforço da oferta, com comboios de 6 carruagens em todas as linhas (actualmente, e de uma forma geral, circulam com 3 carruagens).

A notícia é avançada pelo jornal Público, que teve acesso ao plano de actividades e orçamento da empresa para este ano. O Metro de Lisboa só não esclareceu quando é que estes reforços serão efectuados, mas a empresa pública, que está sob alçada do Governo, refere que há “necessidade de responder ao aumento da procura”, impulsionada pelo aumento do turismo, pela redução da taxa de desemprego e pela continuação do crescimento económico.

Na mesma vontade de responder à procura, o Metro de Lisboa está a estudar o aumento da velocidade máxima de circulação de 45 km/h para 60 km/h, o que, de acordo com o Jornal de Negócios, permitirá “aumentar a regularidade por via da redução do custo de atrasos”. O Metro, recorde-se, circulava com uma velocidade máxima de 60 km/h até 2012, ano em que, quando se discutia a privatização da transportadora, o tecto foi ajustado.

O Metro de Lisboa superou, em 2017, as expectativas que tinha a nível de procura – esperava ter tido 153 milhões de passageiros, mas registou, nesse ano, 161 milhões de passagens validadas. Para este ano, a empresa prevê disponibilidade de 90% do material circulante existente, composto por 333 carruagens, contra 78% de 2017. O Metro prevê uma maior aposta na manutenção do material circulante em 2018, bem como o reforço do quadro de pessoal. Os gastos da empresa deverão, assim, aumentar este ano, mas existirá também um aumento das receitas com o crescimento da venda de bilhetes e passes.

Foto via Flickr