Orcas reproduzem sons humanos pela primeira vez

Apresentamos-te a Wikie, a primeira orca capaz de imitar sons humanos. O estudo indica que as orcas são capazes de imitar o discurso humano e copiar sons desconhecidos, produzidos por outras orcas, golfinhos ou leões-marinhos.

Wikie
 

Que alguns dos mamíferos marinhos como os golfinhos e as baleias têm uma grande capacidade comunicativa entre eles já nós sabíamos. Contudo, e se te disséssemos que a Wikie, uma orca que vive em cativeiro na França, consegue imitar palavras do nosso quotidiano?

A Universidade de St. Andrews, na Escócia, está a fazer um estudo sobre a comunicação de animais entre si. Apesar da imitação de palavras ser um factor comum por exemplo nos papagaios, “nos mamíferos isso é muito raro, explica Josep Call, um dos investigadores.

Wikie consegue imitar algumas palavras que a treinadora lhe diz através do controlo da pressão no orifício (semelhante às narinas) que as orcas usam para respirar e expelir água. Por outras palavras, Wikie “fala” à superfície, uma vez que os sons debaixo de água são totalmente diferentes.

“A orca que estudámos foi capaz de aprender a vocalização de sons humanos, ao imitá-los”, defende Call.

O treino começou com os investigadores a ensinar Wikie a obedecer a um sinal com o valor de repetição, utilizado por exemplo para levar o animal a imitar outras baleias em actividades como a projecção de água para o ar. A equipa explica que a orca Wikie respondia aos estímulos através de “sons que correspondiam toscamente aos que tinha sido levada a copiar”. Alguns exercícios foram repetidos 17 vezes, mas para quatro deles chegou a primeira tentativa: “olá”, “adeus” e “1, 2, 3”.“Julgo que temos aqui a primeira evidência de que as orcas podem aprender novos sons pela imitação vocal, e isso é algo que poderia ser a base dos dialetos que observamos na natureza”, afirma Call.

Considerada a baleia assassina por ser um temível predador, as orcas revelaram-se pioneiras no seu habitat ao vocalizar palavras com base na imitação. Esta facilidade de aprendizagem advém do facto de viver em grupos, cada um com um dialecto próprio, revelando-se a interiorização e posterior vocalização de novos sons um factor fulcral para a sua sobrevivência.

“Quando se trata de imitar o discurso humano, os papagaios são as superestrelas do mundo animal, mas a orca Wikie não lhes fica muito atrás”, escreve a revista “Science Magazine” referindo a “baleia assassina” de 14 anos demonstrou as suas capacidades vocais imitando as instruções dadas pelos treinadores. Em declarações ao The Guardian, Call, co-autor do estudo, explica que quiseram explorar sons fora do repertório da espécie marinha: “Queríamos ver o quão flexível é a orca na reprodução de sons”

Wikie consegue pronunciar “hello”, “bye”, “Amy” e “1,2,3”“Olá não é o que uma baleia assassina diria”. Os detalhes do estudo foram publicados na revista científica Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences, e conta com a colaboração de investigadores da Alemanha, Reino Unido, Espanha e Chile.

O estudo indica que as orcas são capazes de imitar o discurso humano e que conseguem copiar sons desconhecidos produzidos por outras orcas, ou até mesmo outras espécies de golfinhos e leões-marinhos. Uma das ideias mais interessantes que se extrai deste estudo é a de que a orca já era familiar com o processo de imitação de comportamento e de cópia de sons.

“Os humanos são obviamente bons nisso. Curiosamente, os outros mamíferos que produzem estes sons são marinhos.”

Gostaste do que leste? Quanto vale conteúdo como este?

Trabalhamos todos os dias para te trazer artigos, ensaios e opiniões, rigorosos, informativos e aprofundados; se gostas do que fazemos, apoia-nos com o teu contributo.