A Razer fez um dos melhores telemóveis de 2017 e agora quer transformá-lo num portátil

Neste conceito, colocas o Razer Phone no lugar do trackpad e fazes uso do seu ecrã táctil para usar o computador.

Razer Project Linda
 

A Razer anunciou na Consumer Electronic Show (CES) 2018 um novo protótipo que permite tornar o Razer Phone, um dos smartphones mais elogiados pela crítica em 2017, num portátil. O Project Linda passa por uma doca à qual se liga o telemóvel por USB-C – as capacidades do Razer Phone são assim aumentadas numa experiência de laptop.

O conceito não é propriamente novo. A Motorola já o tentou em 2011 e várias outras fabricantes têm feito esforços para tirar o máximo proveito dos smartphones. Com o aumento das capacidades e do poder de processamento, torna-se possível alcançar uma experiência de portátil a partir da expansão das capacidades de um telemóvel.

A Razer inspirou-se nos próprios portáteis (com teclado retroiluminado RGB, por exemplo) para fazer o adaptador. O Project Linda incorpora o Razer Phone no lugar do trackpad, fazendo uso do seu ecrã tátil para o efeito. Além disso, até as (aclamadas pela imprensa) colunas frontais do smartphone são utilizadas mesmo em modo laptop.

O processo é relativamente simples: posiciona-se o telemóvel no local e pressiona-se um botão que faz deslizar uma entrada USB-C. Uma vez conectado, o telemóvel passa a exibir os conteúdos no ecrã de 13,3 polegadas do acessório. Além disso, o Project Linda ainda traz mais bateria e possibilidade de expandir a capacidade de armazenamento do Razer Phone (oferece 200 GB adicionais).

O “portátil” dá ainda a possibilidade de ligar um rato periférico, sendo que o ecrã do Razer Phone passa a funcionar como um ecrã tátil secundário. A bateria do smartphone é carregada durante a utilização – o Project Linda funciona também como powerbank.

Tendo em conta que a Razer é uma marca de gaming, seria expectável a vertente de jogos. De facto, a marca afirma que é possível correr jogos do Android com o processador Qualcomm Snapdragon 835 e os 8GB de memória RAM presentes no Razer Phone. Em termos de conetividade, o Project Linda traz um jack de áudio de 3,5 mm, uma porta USB-C e uma porta USB-A típica.

É ainda um projecto inacabado, mas o avanço já é substancial, como nota o youtuber MKBHD num vídeo sobre o Project Linda.

Será que o Project Linda vai ser lançado para o mercado? No ano passado, a Razer revelou um portátil com três ecrãs, chamado Project Valerie, que não passou de um conceito para o futuro. No entanto, o Project Linda parece mais desenvolvido e, tendo em conta os produtos similares já lançados, exequível.

Gostaste do que leste? Quanto vale conteúdo como este?

Trabalhamos todos os dias para te trazer artigos, ensaios e opiniões, rigorosos, informativos e aprofundados; se gostas do que fazemos, apoia-nos com o teu contributo.