O Snapchat tentou fazer uma festa de luxo secreta… e falhou

Sem Snapchat, os convidados da festa de 4 milhões de dólares viraram-se para o Instagram.

Evan Spiegel, CEO da Snap Inc, decidiu que o final de 2017 iria ser em grande, mesmo que o ano não tenha sido grande coisa para a empresa. Terá gasto cerca de 4 milhões de dólares numa festa com os artistas Drake e Diplo no Microsoft Theater, em Los Angeles. Os convidados tinha apenas uma regra: “nada de fotos”.

A festa do Snapchat era suposta ser secreta. Segundo escreve o Daily Beast, os 5 mil convidados – funcionários do Snapchat e amigos da empresa – foram incentivados a não usar o próprio Snapchat para partilhar fotos ou vídeos, e a localização Microsoft Theater (e redondezas) terá sido bloqueada no Snap Map durante a festa – O Snap Map é uma funcionalidade que permite aos utilizadores do Snapchat ver o que está a acontecer em determinada parte do mundo em tempo real.

A ideia era criar uma experiência “offline” onde os convidados podiam viver o momento, livres da pressão de publicar nas redes sociais, escreve a mesma publicação, que acrescenta que esta não foi a primeira festa da Snap Inc com uma política “nada de fotos”. Em Dezembro, houve um evento de Natal nos escritórios em Nova Iorque seguindo o mesmo princípio; um funcionário do Snapchat confessou ao Daily Beat ter “quase a certeza de que alguém que publicasse sobre a festa seria despedido.

Apesar do semi-bloqueio do Snapchat e da regra “nada de fotos”, tal não impediu os convidados da festa de ano novo da Snap Inc de partilharem o acontecimento online. Sem Snapchat, viraram-se para o Instagram. O Daily Beast dá conta de várias publicações feitas no Microsoft Theater na noite de passagem de ano, incluindo Do próprio Drake que não terá resistido a publicar um vídeo no Instagram Stories antes de subir ao palco. Os convidados foram aconselhados a deixar os seus telemóveis em casa e aqueles que mesmo assim levaram os dispositivos electrónicos para a festa terão tido as câmaras tapadas com uma fita vermelha e branca; mas várias pessoas terão  removido a protecção das câmaras durante o evento.

“Enquanto que dar um festa totalmente offline em 2017/2018 pode ser vista em consonância com o ênfase original do Snapchat em privacidade e efemeridade, a ideia parece funcionar muito melhor em teoria do que na prática, especialmente para um evento com milhares de participantes, observa a jornalista Taylor Lorenz do Daily Beast. “O facto é que é quase impossível criar uma zona livre de redes sociais em larga escala no actual contexto tecnológico. Redes sociais focadas na difusão como o Facebook e Instagram condicionaram uma geração inteira para reflexivamente transformarem todos os momentos notáveis das suas vidas em conteúdos de consumo público, e a festa do Ano Novo de Snapchat não foi uma excepção.”

Todas as despesas desta festa milionária da Snap Inc foram cobertas pela empresa de Evan Spiegel, apesar de a sua situação não ser famosa. A Snap perdeu 443 milhões de dólares no terceiro trimestre de 2017, não tem conseguido alcançar os seus objectivos financeiros e tem tido dificuldades em monetizar a sua base de utilizadores, cujo crescimento, por seu lado, desacelerou. Também o valor das suas acções tem sido volátil desde a entrada em bolsa na Primavera do ano passado.