Subida do emprego em Portugal é a segunda mais alta deste século

Entre Novembro de 2016 e o mês homólogo em 2017, o emprego subiu e o desemprego desceu.

Portugal
 
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

O emprego está a subir, o desemprego a baixar. Em Novembro de 2017, existiam em Portugal cerca de 424 mil pessoas sem trabalho, o que representa uma quebra de 21,2% face o mês homólogo em 2016. São menos 114 mil desempregados. Os dados são do Instituto Nacional de Estatística (INE), são ainda provisórios e foram divulgados esta segunda-feira.

O desemprego corresponde, assim, a 8,2% da população activa – é a taxa mais baixa desde finais de 2004. O INE ainda tem dados provisórios relativamente ao período de Novembro, mas quanto a Outubro já só existem certezas. Nesse mês, o desemprego afectava 8,4% da população activa – a taxa mais reduzida desde o início de 2005.

Menos desemprego jovem

O desemprego jovem também diminuiu. Olhando para o grupo etário entre os 15 e 24 anos, existem menos 9 mil desempregados – uma decida de 9% em termos homólogos entre os meses de Novembro de 2016 e de 2017 (89,7 mil jovens sem trabalho é o dado mais recente do INE). Contudo, o mês de Novembro de 2017 não significa um recorde para o desemprego jovem – depois de ter atingido um mínimo de 83,2 mil casos, o fenómeno piorou até um pico intranual de 92,9 mil jovens desempregados em Outubro último.

A economia portuguesa está a ser capaz de criar emprego, aponta o INE. Entre Novembro de 2016 e o mês homólogo no ano passado, foram criados 159 mil postos de trabalho, existindo agora 4,7 milhões de empregos – um avanço de 3,5% em termos homólogos. É a maior subida no que toca a criação de emprego desde que o INE tem registos, ou seja, desde 1999.

Maior descida do desemprego desde 1999

A restauração, alojamento e similares é dos sectores que mais estará a dinamizar a recuperação do mercado de trabalho, de acordo com o último inquérito ao emprego relativo ao terceiro trimestre, divulgado em Novembro. Esta economia terá gerado 53 mil novos postos de trabalho.

Também a descida do desemprego é a maior deste século XXI em Portugal. Para o Primeiro-Ministro, António Costa, 2017 “foi o ano de maior crescimento económico desde o início do século, de forte redução do desemprego, como o INE confirmou com a previsão da taxa de desemprego em Outubro de 8,4% e a previsão de podermos chegar a Dezembro com 8,2%”.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.