Linda Martini revelam Linda Martini no seu quinto registo de estúdio

A banda lança o álbum homónimo esta sexta-feira. E também os vamos ver a dobrar no Lux.

Linda Martini álbum
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

O álbum chama-se Linda Martini? Mas esse não é o nome da banda? Sim, duas vezes. E vão começar a tour de sua apresentação já esta quinta-feira no Lux, concerto esgotado também duas vezes. Para todos aqueles que perguntavam sobre o paradeiro do nome da banda, a inquietação terminou. Já sabíamos que era uma ex-colega de Erasmus, mas finalmente vemos-lhe a cara na capa do álbum, num retrato a óleo. Vai estar disponível nas lojas mas já nos é familiar aos ouvidos a partir do Spotify.

 

A banda chega ao quinto registo de estúdio depois de ter passado uma temporada a gravar numa residência artística na Catalunha, expandindo as suas zonas de conforto enquanto que aprimoraram a assinatura sonora pela qual são reconhecidos. Seguem-se exemplo disso nos riffs elaborados como os presentes em “Domingo Desportivo”, nos mantras cantados em “Caretano” ou sintetizados em “Semi Tédio dos Prazeres”, a banda não se fica pelos singles e mantém a fasquia alta pelo disco fora. Arriscamo-nos a dizer já em Fevereiro que este é dos álbuns que vamos recordar de 2018.

O quarteto percorre Portugal para apresentar o álbum e, depois de validar tarifa na capital, segue para o palco do Hard Club no Porto, no dia 23.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!