7 canções que ficam do Festival da Canção 2018

Não sabemos quem vai ganhar, mas sabemos quais os temas que podiam rodar na tua playlist.

Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Já lá foram duas semi-finais de Festival da Canção e o país prepara-se agora para escolher qual dos 14 temas finalistas vai suceder a “Amar Pelos Dois” e representar Portugal no derradeiro certame da Eurovisão.

Em ano especial (é a primeira vez que recebemos o festival europeu da canção em casa, com a Altice Arena a ser palco do evento, dias 8, 10 e 12 de Maio), os temas que foram a concurso no festival nacional seguiram várias vezes a fórmula de Salvador Sobral, ou seja, houve muita canção de amor a primar pela simplicidade. Mas nem só disso se fez o Festival, por isso juntámos aqui as 7 canções que mais gostámos das que este ano subiram ao palco.

1 – (sem título), de Janeiro
Composta por Janeiro // finalista

Grande sensação da primeira semifinal, Janeiro foi o compositor convidado a participar por Salvador Sobral. As comparações entre os dois não serão surpresa, seja pela atitude nas entrevistas, pela simples apresentação em palco ou pela doce canção que levou ao festival. É um dos favoritos.

2 – “Anda Estragar-me Os Planos”, de Joana Barra Vaz
Composta por Francisca Cortesão e Afonso Cabral // finalista

Mais um tema despido de floriados, mais uma tenra canção de amor. A voz de Joana Barra Vaz pode ter acusado nervosismo, mas a verdade é que encaixa muito bem no embalo que Francisca Cortesão (Minta & The Brook Trout) e Afonso Cabral (You Can’t Win, Charlie Brown) criaram.

3 – “Zero a Zero”, de Joana Espadinha
Composta por Benjamim // finalista

Antes de mais, um dos melhores outfits desta edição do Festival. Já a canção tem marca de qualidade Benjamim (o sintetizador não engana) e é das poucas melodias animadas a concurso que de facto vale a pena.

4 – “O Jardim”, de Cláudia Pascoal
Composta por Isaura // finalista

Que a pop electrónica minimalista de Isaura casasse bem com a voz doce e frágil de Cláudia Pascoal (que conhecemos do The Voice) não é surpresa, mas que o tema levasse tantos votos do público já o é. Tema sentimental interpretado como o tem de ser, e mais um favorito.

5 – “Alvoroço”, de JP Simões
Composta por JP Simões // primeira semifinal

Ficou de fora da final por muito pouco, mas a verdade é que num mundo justo seria consagrada como uma das principais concorrentes ao lugar cimeiro da prova. Tudo bem, este mundo não é justo e já é uma sorte podermos ouvir este Alvoroço na televisão a um domingo à noite.

6 – “Para Sorrir Eu Não Preciso de Nada”, de Catarina Miranda
Composta por Júlio Resende // finalista

Mais um belo outfit e mais uma bela canção que não sendo a mais arrebitada não deixa de ser alegre. O tema vai crescendo e a performance de Catarina Miranda (a quem estamos habituados a chamar de Emmy Curl) não tem um defeito que se lhe aponte.

7 – “Sobre Nós”, de Tamin
Composta por Capicua // segunda semifinal

Mais uma vez, o mundo é injusto e este belo tema não ficou no lote de finalistas. A letra é maravilhosa e o ambiente sensual criado pela música e pela incrível voz de Tamin merecia melhor classificação.

A final do Festival da Canção decorre este domingo, pelas 21h, com transmissão na RTP.

Texto de Teresa Colaço

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.