Antigo sicário de Pablo Escobar faz sucesso como youtuber

John Jairo Velásquez, também conhecido como Popeye, possui mais de 640 mil seguidores no Youtube.

pablo escobar
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

John Jairo Velásquez, mais conhecido como Popeye, foi condenado à prisão em 1989, acusado de participar no homicídio de Luís Carlos Galán, então candidato à Presidência da Colombia. Um dos sicários mais importantes de Pablo Escobar, afirma ser responsável pela morte de 3300 pessoas, crimes pelos quais nunca foi julgado.

Após cumprir 23 anos e três meses de pena, foi solto em 2014. A sua “carreira” como Youtuber iniciou-se 1 ano depois, em agosto de 2015, com uma entrevista sobre a fuga da prisão do traficante mexicano El Chapo. No canal Popeye Arrepentido, o antigo empregado de Pablo Escobar narra suas vivências como assassino, comenta temas políticos e responde aos seus seguidores, a quem chama de “guerreiras e guerreiros”. “Eu fiz o canal com o objectivo de relatar o meu dia a dia, como foi o meu processo de reincorporação na sociedade e o processo do verdadeiro arrependimento”, conta Popeye.

Um dos seus vídeos mais populares é “De bandido a bandido”, onde Popeye envia uma mensagem directamente a Diosdado Cabello, ex-presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, criticando ainda o chavismo e o presidente Nicolás Maduro. “Eu paguei pelos meus crimes, você não pagou pelos mortos da revolução”, afirma o Youtuber no vídeo publicado em 15 de maio de 2016, com mais de 1,9 milhões de visualizações até à data.

Entre várias críticas, Popeye também lança farpas ao processo de reincorporação política da antiga guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia e a diversos políticos de esquerda na América Latina. Assumindo-se abertamente de direita, elogia ainda a eleição de Sebastián Piñera como presidente do Chile.

Mas não é só Pablo Escobar quem tem direito a filmes e série baseados na sua vida. O sucesso de John Jairo Velásquez, já chegou inclusive à televisão na Colômbia e à Netflix, através de uma série produzida pelo canal Caracol com base no seu livro Sobrevivendo a Pablo Escobar. A obra, de carácter autobiográfico, narra a vida de Popeye como um sobrevivente do Cartel de Medellín e a sua vida na prisão.

O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!