Eu é que sou o Presidente da Junta 4.0

A gestão autárquica é um mundo dentro de um pequeno espaço geográfico.

A gestão de uma freguesia ou de uma Câmara Municipal é muitas vezes desvalorizada nos meios mediáticos comparativamente à politica nacional, europeia ou presidencial. As mais de 3 mil freguesias e os mais de 300 concelhos representam o primeiro espaço de poder que os cidadãos podem encontrar no auxílio aos problemas diários que possuem numa vida em comunidade. Tal como o modo de fazer política num sentido amplo, a gestão autárquica mudou. Os desafios de comunicação com o eleitorado aumentaram substancialmente, possibilitando uma relação diferente entre quem possui um mandato de poder e quem o delega.

Foi por esta premissa que o Shifter saiu à rua e foi conhecer a Junta de Freguesia de Arruda dos Vinhos, o trabalho que desenvolvem e os protagonistas por detrás do projecto. A freguesia de Arruda dos Vinhos é a quarta maior do concelho com o mesmo nome. Às portas da Área Metropolitana de Lisboa, a vila conta com cerca de 13 500 habitantes, 7 mil dos quais eleitores válidos para escolher o destino da Junta de Arruda. Esta região é marcada por uma forte matriz rural em termos económicos e sociais e ao mesmo tempo o local escolhido para muitas famílias, que fazem a sua vida em Lisboa, se fixarem em busca de paz, sossego e tranquilidade.

Fábio Morgado é advogado de profissão e é, desde Outubro de 2017, o Presidente da Junta de Arruda dos Vinhos. Até chegar aqui, o arrudense, desde tenra idade começou as lides políticas filiando-se na Juventude Socialista e consequentemente no PS. Foi na Junta de Freguesia de Campolide, em Lisboa, que como vogal integrou pela primeira vez um projecto político de poder, absorvendo desta forma um modo de ser e estar autárquico que iria aproveitar no futuro.

Após o necessário caminho das pedras no concelho que o viu crescer, assumiu a candidatura à Junta de Freguesia de Arruda e ganhou. Era necessário romper com o que existia e dotar o órgão político mais próximo dos cidadãos de coisas diferentes e actualizadas. À cabeça surgiu o Arruda 4.0. Era urgente investir na comunicação de modo a deixar para trás os tempos em que a Junta usava o espaço mediático para, por exemplo manifestações religiosas, numa clara extensão da ex-liderança.

Quebrar com o paradigma existente à data significava ter uma presença correcta nas redes sociais, direccionar da melhor forma os conteúdos pretendidos e no fundo humanizar a freguesia. Porém, a mudança não poderia ficar pela superfície, nem só pelas redes. A equipa de Fábio Morgado recorreu a uma empresa exterior para mudar a imagem da Junta de Freguesia de Arruda dos Vinhos. O novo símbolo identificativo da Junta apresenta cores, formas e fonte diferentes, sendo o ponto de partida para uma comunicação uniforme e coerente no meio digital.

No balanço dos primeiros sete meses, a Freguesia de Arruda pode contar com uma nova e renovada morada digital com a possibilidade de tratar de assuntos burocráticos num balcão virtual. No Facebook e no Twitter, a equipa de comunicação procura informar da melhor forma os cidadãos da região, ainda que em situações especificas exista espaço para a criatividade e para assinalar datas como o Carnaval ou o dia 4 de Maio (Dia do Star Wars).

O Instagram é hoje o desafio mais premente, misturando informalidade com eficácia de comunicação. Através de Stories, é muitas vezes possível acompanhar os trabalhos de intervenção dos funcionários da Junta na região. Curiosamente certos profissionais do terreno são regularmente os actores principais deste meio de comunicação.

Neste dia, saudamos todas as mulheres, todas as mulheres autarcas, todas as mulheres trabalhadoras, todas as mães, todas as filhas, todas as trabalhadoras, todas as estudantes. Mas, destacamos uma mulher muito especial para esta autarquia. A Paula Rebeca é administrativa na Junta, desde 1998, sendo um pilar para esta casa. Uma figura agregadora, pela sua sempre disponibilidade, gentileza e sorriso na voz; uma figura dinamizadora, pelas suas ideias e vontade de, pela freguesia e seus fregueses, fazer sempre mais e melhor. Neste dia, saudamos a Paula Rebeca, e, na sua pessoa, todos as autarcas e funcionárias que já serviram esta freguesia, agradecendo a sua dedicação. Feliz Dia Internacional da Mulher! #JFAV #Arruda #DiadaMulher #PaulaRebeca

A post shared by JF Arruda dos Vinhos (@jf.arrudadosvinhos) on

Os passos seguintes têm de assegurar a consolidação da mudança. Como tal, a estratégia da Junta passa pela actualização da base de dados, de modo a fazer chegar aos fregueses a publicitação do trabalho realizado com uma comunicação mais direccionada. Além da face visível conhecida nas redes sociais e nos editais, Fábio Morgado garante ao Shifter que nos dias de hoje não chega dizer que se vai resolver, mas também reportar que já se fez e de que forma. “As pessoas precisam de atenção e de um follow up constante”, atenta.

Apesar do orçamento de 175 mil euros/ano, a ambição da Junta de Freguesia de Arruda dos Vinhos é ampla. Além das rotinas normais de manutenção e arranjo de espaços relevantes, os vectores tecnológico e cultural são áreas que os responsáveis querem dedicar especial atenção. No primeiro domínio, há a vontade de criar uma app da Junta, optimizada para dispositivos móveis, onde os fregueses possam não só receber informações como tratar de assuntos de competência autárquica. A juntar a esta questão, importa salientar a mudança com sucesso do programa de gestão autárquico que permitiu poupar custos, aumentando ainda o leque de funcionalidades do software.

No gabinete de Fábio Morgado, a arte e a cultura têm um lugar de destaque. Desde Maria Imaginário a Wasted Rita, passando por Samina, fica bem latente que a vertente artística inspira algumas medidas da Freguesia. Desta forma e ao longo do mandato há a intenção de implementar um hub cultural, onde artistas de pintura, escultura e música de diversos pontos do mundo possam criar, desenvolver sinergias e eventualmente fixarem-se na região. Os candidatos que possuam os requisitos necessários terão em Arruda um espaço com todas as condições, a custo zero, sendo a apreciação das candidaturas feita por um conselho consultivo com nomes conhecidos do meio.

Além da vontade de realizar um mural artístico assinado por um criador com um estilo marcado, a Junta de Freguesia é parceira da autarquia de Arruda na concretização do Curt’Arruda, o festival de cinema de Arruda dos Vinhos que se realiza em Outubro.

Numa vertente social, os mais recentes destaques demonstram o papel complementar que a Junta possui face ao município. Nas passadas semanas, a Freguesia criou a figura formal do “Zelador”. A seu cargo está a ideia de ouvir as preocupações dos fregueses e comunicar ao presidente da Junta, procurando resolver as questões de forma ágil. Além da utilidade óbvia do cargo, são colocadas pessoas válidas na condição de aposentadas ao serviço da comunidade. Também nos últimos tempos, a Junta procedeu à requalificação das Cascatas de Arruda, um espaço potencialmente atractivo que necessita de cuidado, reputação e popularidade.

Criada na Assembleia de Freguesia realizada no passado mês de fevereiro, a figura do Zelador entra agora em plenas…

Publicado por Junta de Freguesia de Arruda dos Vinhos em Sexta-feira, 4 de Maio de 2018

A gestão autárquica é um mundo dentro de um pequeno espaço geográfico. Quando uma autarquia de natureza rural aposta em fazer diferente, dando lições de comunicação digital a muitas câmaras e freguesias do país, o futuro começa bem.

Testemunhámos aqui uma refrescante forma de fazer as coisas. Esperamos ouvir brevemente boas novas da “Presidência” da Junta 4.0 de Arruda dos Vinhos e que mais projectos semelhantes surjam por esse Portugal fora.