Mais um ano, mais 5 sardinhas para ilustrar Lisboa

O concurso deste ano contou com 3726 participações.

sardinhas Lisboa
 

Na sua 8ª edição, o já tradicional concurso de sardinhas das Festas de Lisboa recebeu 3726 propostas, oriundas de mais de 60 países – da Argentina à Bielorrússia, dos EUA ao Japão, passando pela Nova Zelândia ou pelo Vietname. Ainda assim, a maioria das propostas (2722) foram feitas por portugueses.

O júri, composto por Catarina Sobral, Bordalo II, Joana Cruz e Jorge Silva ( Silva Designers), escolheu as 5 sardinhas vencedoras de 2018, edição que teve como mote: “Salvem as Sardinhas!”.

As 5 sardinhas vencedoras

A chegada dos amigos da sardinha

Arthur Duarte, 29 anos
Londrina, Brasil

Que som é esse que vem de longe
Pelas ruas à tardezinha?
É o povo do mar que vem de bonde
Para a festa da Sardinha

Fisherman’s dream

Anna Kočová, 30 anos
Hluboš, República Checa

A vida de alguns pescadores gira em torno das sardinhas. Eles perseguem-nas, pescam-nas, comem-nas e à noite sonham com elas. Sonham com sardinhas tão grandes como esta, que pode alimentar o mundo inteiro ou talvez realizar os seus sonhos.

SARDINEonCARBONfootprint

Paulo Veiga aka Paveia, 51 anos
Oeiras, Portugal

Um passeio na praia dá para perceber o lixo que o mar nos devolve ou que nós lá deixamos, pedaços de plástico, tampas, isqueiros, seringas, beatas, baterias de telemóvel e todo um mundo sem vida. Salvar a Sardinha passa por sermos mais conscientes. Esta sardinha foi montada com lixo da praia, um puzzle resultado do nosso consumismo em modo crescente. Ganhemos consciência, SALVEMOS A SARDINHA!

Sardem Sul

Stefanos Antoniadis, 35 anos
Padova, Itália

A gentrificação está a mudar o rosto da cidade, na forma e na sociedade. Esta mudança deve trazer outra: deve motivar a procura de diferentes símbolos para uma paisagem da boca do rio Tejo menos pitoresca, mais contemporânea e democrática. Há outro “postal” de Lisboa, menos acreditado, mas igualmente lindo e poderoso: o grande pórtico LISNAVE, imensa e inconfundível porta de água, balanço do clássico Cais das Colunas, e os navios mercantes que se deslizam plácidos ao longo do Tejo. Não há derrota ou retirada: a beleza está no olhar de quem sabe observar as formas surpreendentes e pacíficas da paisagem lusitana.

Sardine Love

Boris Biberdzic, 32 anos
Montreal, Canadá

As sardinhas são essenciais no nosso ecossistema e na cadeia alimentar. Para manter este equilíbrio e poder continuar a comer sardinhas no futuro, é preciso que sejam tomadas medidas para proteger a espécie. A minha representação, com o pescador a abraçar a sardinha, simboliza este respeito por um animal que nos dá tanto. Juntar estes dois elementos contrastantes, com cores fortes, passa uma imagem de força, uma mensagem positiva.

As 5 menções honrosas

Este ano, o público teve uma palavra a dizer na decisão dos premiados através da votação no Facebook das Festas de Lisboa, elegendo cinco menções honrosas do concurso de sardinhas. Estas foram as cinco sardinhas “salvas”:

Navegante da imaginação

Heitor Isoda, 28 anos
São Paulo, Brasil

“Minha alma é lúcida e rica,
E eu sou um mar de sargaço –
Um mar onde bóiam lentos
Fragmentos de um mar de além…” 
– Fernando Pessoa

Sardinha Costureira

Sara Matos, 30 anos
Vidigueira, Portugal

Boas memórias de quando a minha avó se enchia de trabalhos pela hora das festas! Eram bons esses tempos, tempos de alegria! No ambiente ouvia-se o som da máquina, brilhavam as lantejoulas e pairava o cheiro das sardinhas no ar. Era uma autêntica festa que, ponto a ponto, fazia o compasso da arte que nos vestia para bailar.

Só mais uma!

Daniel Souto, 27 anos
Vila Real, Portugal

Só mais uma! Bora lá pessoal, não se acanhem, vamos a mais uma voltinha no carrossel da sardinha!

Salvem As Sardinhas, E A Nós Também

Inês Cardoso, 24 anos
Meinedo, Portugal

A tartaruga de Pente, o Pangolim, o Elefante Africano, o Panda Gigante, o Koala, a Coruja das Torres, o Orangotango de Sumatra e o Musaranho Gigante decidiram juntar-se para ajudar as Sardinhas. Formaram a fanfarra dos animais em vias de extinção, para animar as ruas de Lisboa. Aproveitem as suas melodias selváticas e com garra.

Sardinhar Pelos Dois

Rita Ribeiro, 22 anos
Sertã, Portugal

A sardinha foi desenvolvida para a valorização da canção e interpretação vencedora do Festival da Eurovisão de 2017. Adaptando o título da música ”Amar Pelos Dois” a ”Sardinhar Pelos Dois” existe também a analogia entre o ato de amar e a festividade onde se come sardinhas, as Festas de Lisboa, como sendo ambos, uma forma de amor.

Gostaste do que leste? Quanto vale conteúdo como este?

Trabalhamos todos os dias para te trazer artigos, ensaios e opiniões, rigorosos, informativos e aprofundados; se gostas do que fazemos, apoia-nos com o teu contributo.