Duas start-ups portuguesas em “residência” na Google

A segunda edição do programa de aceleração Residency, da Google, tem a duração de seis meses e arranca no final de Maio com as oito empresas seleccionadas.

Numa semana em que a capital recebe a 7ª Semana do Empreendedorismo de Lisboa não poderia haver melhor notícia para culminar este evento. A start-up portuguesa Barkyn e a luso-espanhola Unono estão entre os oito finalistas do programa de aceleração de startups da Google, o Residency, no Campus de Madrid entre 300 candidatos. Esta é a primeira vez que Portugal participa no programa de aceleração da Google.

Ao entrarem neste programa, as empresas têm acesso a uma rede onde estão presentes alguns dos maiores especialistas da Google, como também a um escritório no campus e outros espaços da multi-nacional norte-americana. Devido ao facto de terem sido seleccionadas para o programa, as start-ups não ver custos. A Google também não vai ficar com nenhuma percentagem do capital da empresa.

Que programa é este chamado Residency?

Segundo a Google, o Residency é um programa de crescimento para start-ups, com a duração de seis meses, que dá às empresas apoio personalizado e adaptado às necessidades de cada um. Além disso, também permite o acesso a recursos e a especialistas da Google, a uma rede global, bem como um espaço de co-work gratuito no Campus de Madrid.

Na primeira edição deste programa, realizado no ano passado, as start-ups envolvidas ganharam um total de 76 milhões de euros. 

Barky

A Barky, fundada em 2016 por André Jordão, é uma plataforma online de entregas de rações para cães, que funciona através de subscrição. Mensalmente, a empresa envia aos seus assinantes um pacote com produtos caninos, a um preço mais acessível do que se fosse comprado avulso. Estes produtos são enviados em caixas surpresa personalizadas com snacks e brinquedos para fazerem as delícias do melhor amigo do homem, sendo que são sempre diferentes todos os meses.

A homepage da Barky

Além disto, a Barky também fornece apoio via chat e serviços locais como veterinários. A empresa, com sede no Porto, conta ainda com uma marca própria de ração natural, a Essence.

“O que vimos durante o processo  foi que eles se interessaram muito pela nossa tecnologia, que ajuda à hiper-personalização do serviço em todos os pontos de contacto com o cliente”, disse André Jordão, fundador da Barkyn, ao Observador. Esta plataforma já faturou 500 mil euros desde 2016.

Unono

Fundada há dois anos e meio, em Madrid, por Luís MendesRaphäel Heraief, a Unono tem como objectivo “criar uma comunidade estudantil de jovens universitários e recém-formados com partilha de conteúdo, experiências, apontamentos”, refere Edgar Campos, que se juntou à empresa há um ano e meio, em entrevista ao Observador. Pretende reunir estudantes, recém-licenciados e empresas numa plataforma para facilitar a procura de emprego e o talento.

A homepage da Unono

A sua ideia é fazer com que as pessoas não percam demasiado tempo a procurar e a candidatar-se a empregos, propondo, por isso, um sistema de “emparelhamento”. Após fazer-mos o registo no site, o sistema irá ligar as habilitações de cada pessoa e encontrar o emprego que mais se adequa a essa mesma. Este sistema também é capaz de introduzir um mentor especialista para aumentar o seu potencial.

A empresa, que está incubada na Startup Lisboa há cerca de um ano, tem hoje mais de 50 clientes – entre eles estão a consultora Accenture, a Amazon, a Science4you, a Johnson & Johnson, a Ageas, a Zurich ou a Prodsmart. Actualmente está à procura de mais colaboradores.

O Shifter é gratuito e sempre será. Mas, se gostas do que fazemos, podes dar aqui o teu contributo.