Coreia do Norte pode abrir-se à primeira empresa ocidental.. e pode ser um McDonald’s

Um McDonald's no país de Kim Jong-Un?

Depois de anunciar que ia desmantelar o seu principal centro de testes nucleares, a Coreia do Norte continua numa estranha “onda” e está a ponderar abrir um McDonald’s. De acordo com um relatório da Agência de Inteligência dos Estados Unidos, CIA, é pouco provável que o país considerado o mais isolado do mundo se desnuclearize, mas em contrapartida há a hipótese de se abrir à primeira empresa ocidental dentro das suas fronteiras, o McDonald’s.

A Coreia do Norte não está propriamente cheia de cadeias de fast-food, muito menos ocidentais e não previsível que abrisse esse precedente. Mas com um gesto de boa vontade e uma quota-parte de cedência às forças do mundo capitalista, o regime de Kim Jong-un pode permitir uma “cadeia de hambúrgueres ocidental” em Pyongyang, de acordo com o relatório supra-citado e revelado à CNBC.

A decisão que se perspectiva, tem sido considerada um movimento de “charme” para suavizar a relação de Kim Jong-Un com Donald Trump. Facto parece ser, conforme aparece citado na imprensa internacional, que no mês passado, no encontro entre as Coreias, as autoridades norte-coreanas terão expresso a sua abertura: “O país recebe investimentos da América. Queremos atrair as empresas afiliadas ao McDonald’s e ao Presidente Trump. Esperamos que a América nos veja como um país normal.”

Importa mencionar, a menção à cadeia de fast-food foi parte de uma avaliação de um assunto mais sério: se Kim Jong-Un pretende livrar-se do seu armamento nuclear em breve. A agência de inteligência (CIA) suspeita que não, de acordo com o que muitos especialistas na Coreia do Norte também acreditam. Ainda assim, a cúpula de 12 de Junho em Singapura, entre os EUA e a Coreia do Norte, parece, por enquanto, estar novamente em andamento, após o aparente cancelamento por Trump na semana passada.

Celebrating 1237! #Trump2016

A post shared by President Donald J. Trump (@realdonaldtrump) on

O mais curioso nesta situação não é a notícia por si só ou a perspectiva de comermos um cheeseburguer em Pyongyang. Se tudo aparenta ser normal e mal nos surpreende nos dias de hoje, se analisarmos a questão mais a fundo percebemos que aqui estão em causa pequenas cedências do foro económico, como a concessão de licenças a McDonalds, e outras decisões de grande impacto como a desnuclearização.