Amnistia Internacional convidou 50 artistas para criar 50 t-shirts contra a censura

Uma acção para consciencializar para o problema da censura e ajudar a Amnistia.

 

A Amnistia Internacional juntou-se à plataforma online Everpress para lançar uma campanha sobre censura. Para isso convidaram 50 jovens artistas a criar uma colecção de t-shirts inspirada neste tema que tanto preocupa esta organização e que, se calhar, nos deveria preocupar mais.

O projecto intitulado 50/50 conta com uma variedade luxuosa de colaborações: fotógrafos como Ysa Pérez, designers de moda como Liam Hodges, de cineastas como Dexter Navy, de artistas como Joy Miessi ou Brecht Vandenbroucke, ou de revistas como Sukeban ou a BRICK, que decidiu imprimir um artigo real do New York Times de 1990 sobre “Obscenity or Art? Trial on Rap Lyrics Opens”.

“A censura é muitas vezes apenas a ponta do icebergue no que toca a violações dos direitos humanos”, disse Kate Allen, directora da Amnistia Internacional UK em declarações à Refinery29. “De tempos em tempos, assistimos a casos em que corajosos defensores dos direitos humanos em países repressores são censuradores, depois ameaçados e hostilizados e, finalmente, presos ou até mesmo mortos. Estamos muito satisfeitos em trabalhar com o Everpress e com esta incrível variedade de designers para aumentar a consciencialização em torno dos perigos da censura.”

As t-shirts estão disponíveis por 28,50 euros nesta página. Metade das receitas revertem para combater as violações dos direitos humanos, ou seja, para a Amnistia Internacional, enquanto que os restantes 50% são para os artistas que desenharam as peças – A Everpress é uma plataforma para designers independentes produzirem e venderem as suas t-shirts.

Gostaste do que leste? Quanto vale conteúdo como este?

Trabalhamos todos os dias para te trazer artigos, ensaios e opiniões, rigorosos, informativos e aprofundados; se gostas do que fazemos, apoia-nos com o teu contributo.