Kalashnikov, criadora da AK47, aposta no futuro com conceito de carro eléctrico

A Kalashnikov, criadora daquela que é considerada uma das melhores armas de guerra de todos os tempos, apresentou o seu primeiro protótipo de um veículo eléctrico.

Elon Musk começou nos carros e deu uma perninha nos lança chamas, chamando à atenção para a proximidade de universos nas engenharias mas o que nunca esperaríamos era ver o movimento inverso. A Kalashnikov – uma das mais conhecidas marcas de armas russa, responsável pela criação daquela que é considerada uma das melhores armas de guerra de todos os tempos, a Ak47 –, apresentou ontem, quinta-feira, o primeiro protótipo de um veículo eléctrico.

Com um aspecto retro, similar ao que nos habituámos a ver por exemplo nas fotografias vindas das ruas de Havana, o CV-1 é uma recriação dos designs soviéticos dos anos 1970 adaptado às novas tecnologias, isto é, funciona a electricidade.

A empresa, a Kalashnikov Concerns, segue assim o rumo dos últimos anos apostando na diversificação dos produtos da marca. A aposta no CV-1 é, no entanto, especial e descrita como potencialmente revolucionária.

Segundo reporta a RT, órgão de comunicação social russo, a empresa acredita que o conceito agora revelado será capaz de rivalizar com as principais empresas do sector, nomeando mesmo a Tesla como concorrente para o seu CV-1. Este conceito inova em algumas das abordagens aos velhos problemas dos eléctricos, apontando numa bateria de alta velocidade e num sistema de controlo modular. Pelas estimativas apresentadas, o modelo funcional poderá atingir os 350 km com apenas um carregamento e velocidades a rondar os 100 km/h – algo que não é propriamente revolucionário.

Como referido, o conceito apresentado é visualmente inspirado num carro antigo e a questão não é tabu. A empresa assume abertamente que se inspirou no IZh 2125 e fá-lo com um certo orgulho, afirmando-se como a sucessora local da fabricante IZh uma vez que tem sede na mesma cidade.