Samsung revela Galaxy Note 9, um novo relógio e uma coluna inteligente

O Samsung Galaxy Note 9 foi lançado com o Galaxy Watch e o Galaxy Home (deste saberemos mais em Novembro). Foi ainda revelada uma parceria entre a Samsung e o Spotify.

Samsung

O calendário anual da Samsung tem dois grandes momentos: um em Fevereiro/Março, quando é apresentado a nova “estrela” da linha Galaxy S; e outro no Verão com o lançamento do novo Note. Para este 9 de Agosto, quinta-feira, estava marcado mais um Unpacked, o nome que a marca dá às suas keynotes, e o aguardado Galaxy Note 9 acabou por não ser a única novidade do dia.

O Galaxy Note 9 foi o pretexto da Samsung para realizar este evento de lançamento em Nova Iorque e convidar inúmeros jornalistas e marcou transversalmente a keynote. Mas esta, arriscamos a dizer, foi mais sobre o poderoso ecossistema que a tecnológica sul-coreana está a montar, um icebergue do qual o Note é apenas uma ponta. A Samsung faz milhares de produtos – de televisões inteligentes a frigoríficos igualmente conectados à internet, passando por relógios, computadores e, claro, telemóveis – e desenvolve alguns serviços, cobrindo diferentes aspectos da vida humana.

É possível – tal como no mundo de produtos e serviços da Apple – viver apenas no ecossistema da Samsung, sendo o Galaxy S ou o Galaxy Note o comando para essa vida – da mesma forma que o iPhone pode ser considerado o núcleo do ecossistema da maçã. O Note é o smartphone maior da Samsung e essa grandiosidade não se vê exclusivamente no ecrã – que cresceu para 6,4 polegadas nesta nova geração –; o Note tem também mais funcionalidades que a linha S, por exemplo, vem com uma caneta, a S Pen, que permite tomar notas à mão no telemóvel ou até comandá-lo à distância – outra novidade anunciada esta quinta-feira.

O Note 9 apresenta um design semelhante ao do seu antecessor – o Note 8, revelado no ano passado – e o mesmo ecrã frontal que vai de uma ponta à outra do equipamento, apresentando uma moldura reduzida. São 6,4 polegadas agora (o Note 8 trazia um visor de 6,3 polegadas), o leitor de impressões digitais passou para uma melhor localização debaixo da câmara, a bateria tem 4000 mAh (é das maiores ao nível de smartphones), e o armazenamento pode ser de 128 GB ou de 512 GB.

O processador do Note 9 é o mesmo do S9/S9+ – um Qualcomm Snapdragon 845 –; e a câmara é igual à do S9+ – ou seja, duas lentes de 12 megapixels (uma teleobjectiva e uma grande angular) e o mesmo sistema de abertura dupla (f/1.5 ou f/2.4), que muda consoante estejas a fotografar de dia ou de noite. A inteligência artificial marca presença também no Note 9, seja para te ajudar a fazer melhores fotografias (ajustando as configurações da câmara automaticamente a cada cenário), seja optimizando o desempenho do processador para que possas jogar Fortnite de forma uniforme e sem lentidão. Para os gamers, há também um sistema de refrigeração de água-carbono que, segundo a tecnológica, deverá impedir o sobreaquecimento do Note 9.

E já que estamos a falar de videojogos, a menção ao Fortnite não foi por acaso. A Samsung vai lançar em exclusivo o jogo mais badalado dos últimos tempos. O Fortnite estará disponível não só para o Note 9, mas também para o Note 8, o S9, o S8, o S7 e também para os tablets Tab S4 e Tab S3. O jogo funcionará em exclusivo nos equipamentos da Samsung durante os próximos dias, chegando depois a outros equipamentos Android e não será distribuído pela Google Play Store.

Um Note não seria um Note se não tivesse uma caneta. A S Pen estará incluída na caixa quando/se comprares o Note 9 e poderá ser guardada dentro do telemóvel numa parte própria. Até aqui, nada de novo. A novidade é que agora a S Pen carrega sempre que a colocas na sua “caixinha” no Note. A caneta também vem com novas funcionalidades: poderás usá-la para passar um slide à frente durante uma apresentação, fazer pausa numa música ou tirar uma foto de grupo à distância. O Note 9 também é compatível com o sistema Samsung DeX – com um único cabo (HDMI/USB-C), poderás ligar o telemóvel e um monitor, e entrar numa experiência quase de computador. Podes usar um teclado e um rato ou, caso não tenhas nenhum deles, o ecrã do Note 9 como teclado virtual e trackpad. Enquanto estás em modo DeX, o Note 9 fica livre para qualquer mensagem a que queiras responder ou outra actividade que queiras fazer nele.

O Galaxy Note 9 vai chegar ao mercado, globalmente, a 24 de Agosto com Android Oreo 8.1 (modificado pela Samsung, claro) e em duas configurações: uma de 128 GB de armazenamento e 6 GB de RAM por 1030 euros e outra de 512 GB e 8 GB por 1280 euros. A pré-venda, contudo, arranca agora. Existem quatro cores, mas em Portugal estarão disponíveis apenas duas: Azul Oceano (que vem com uma bonita S Pen amarela) e Preto Meia-Noite. Uma nota ainda sobre as capacidades: existe uma ranhura para cartões microSD até 512 GB, ou seja, se tiveres a versão de 512 GB poderás subir a capacidade de armazenamento para 1 TB.

Galaxy Watch: novo nome, nova geração

A designação “Galaxy” chegou ao relógio inteligente da Samsung. O Galaxy Watch, revelado durante a apresentação do Note 9, é o novo companheiro deste e de qualquer outro telemóvel – Android (versão 5.0 ou superior) ou iOS (sim, podes usá-lo com um iPhone 5 ou superior) – e sucede ao Gear S3, que tinha sido lançado em 2016.

O Galaxy Watch vai estar disponível em dois modelos: um em Cinzento com um ecrã Super AMOLED de 46 mm e outro mais pequeno, de 42 mm, em Preto Meia-noite ou Rosa Dourado. É resistente à água e a poeiras, tem uma bateria de 472 mAh (modelo maior) ou de 270 mAh (modelo mais pequeno) que deverá ser suficiente para 5 dias de utilização e que pode ser carregada sem fios, corre um sistema operativo próprio da Samsung – o Tizen OS 4.0 –, e suporta ligações 3G ou 4G/LTE, pelo que pode ser utilizado sem telemóvel.

O Galaxy Watch permite fazeres aquilo que esperas fazer num smartwatch: ver as horas, verificar as notificações, responder a mensagens ou fazer chamadas, ou ainda controlar os electrodomésticos que tens em casa. Há vários sensores incorporados para monitorizares as tuas corridas e actividades físicas, e ainda uma espécie de “gestor de stress”, que te alerta quando estás com um batimento cardíaco demasiado acelerado e te recomenda exercícios de meditação e de respiração.

O novo relógio da Samsung conta com o legado dos smartwatches da marca presente na sua moldura circular rotativa, mas abraça um look digital com um Always On Display, isto é, um ecrã sempre ligado que confere uma maior facilidade de utilização. Ou seja, as horas estarão sempre no relógio.

O Galaxy Watch vai ser lançado primeiro nos Estados Unidos e Coreia do Sul; só chegará em Setembro a outros mercados (dia 21 a Portugal). Os preços não são conhecidos.

Bixby 2.0: o assistente pessoal da Samsung actualizado

A Bixby é tão importante para a Samsung que a tecnológica tem vindo a adicionar um botão para o assistente pessoal nos seus telemóveis, do S8 ao Note 9. Se inicialmente a Bixby não tinha todas as funcionalidades que esperávamos encontrar num assistente pessoal (e que encontramos nos concorrentes Google Assistant, Siri, Cortana e Alexa), a nova versão já promete ser bem mais útil.

A Samsung diz que a Bixby está melhor a entender a linguagem humana e a prever os comportamentos dos utilizadores, bem como a oferecer respostas mais rápidas. Por exemplo, podes perguntar ao assistente que concertos vão acontecer perto de ti num dado fim-de-semana, pedir-lhe para te reservar uma mesa num restaurante ou chamar um Uber para onde estás. A melhor parte: não precisas de ter uma plataforma de reservas de restaurante ou a aplicação da Uber instaladas no telemóvel. Assim, em vez de teres de dizer “comprar um bilhete para … no Ticketmaster”, poderás simplesmente usar o comando “comprar um bilhete para …” que a Bixby irá usar o serviço parceiro para essa acção.

O assistente pessoal da Samsung consegue agora dar seguimento a questões e pedidos sem teres de te repetir, pelo que se na primeira vez perguntares por concertos no Porto no próximo fim-de-semana e a seguir por concertos no primeiro fim-de-semana de Outubro a Bixby irá assumir que pretendes pesquisar na mesma cidade. Além disso, se a Bixby aprender de experiências passadas que preferes restaurantes italianos, da próxima vez que lhe pedires sugestões de novos restaurantes ela irá mostrar-te as opções italianas logo no início.

Os planos da Samsung passam por levar a Bixby para o maior número de equipamentos e contextos possíveis, em que ela faça sentido. Isso incluí os seus telemóveis, as suas Smart TVs e também uma nova coluna, chamada Galaxy Home, que além de música irá dar-te uma ajuda lá por casa.

Galaxy Home: uma coluna inteligente com Bixby

Depois da Amazon Echo, do Google Home e do Apple HomePod, é a vez da Samsung se juntar ao mundo das colunas inteligentes. O Galaxy Home surgiu na parte final da keynote desta quinta-feira e promete um design elegante e óptima qualidade de som. A Bixby será a forma privilegiada que teremos ao nosso dispor para interagir com este equipamento, que, fora os comandos de voz, apenas tem botões físicos para saltar músicas ou mudar o volume na parte de cima.

“Hi Bixby” será o comando para activar o assistente e a coluna, pedindo-lhe, por exemplo, para tocar um álbum ou uma playlist, ou realizar qualquer outra acção de que a Bixby é capaz. A coluna tem 8 microfones e 8 altifalantes no total, é revestida a tecido e tem três pernas de metal que a elevam da superfície e que a fazem ser parecida com um grelhador.

A Samsung promete revelar mais detalhes sobre o Galaxy Home em Novembro na sua conferência anual para programadores, pelo que agora não ficámos a saber tudo – preço e disponibilidade no mercado são duas dúvidas que irão pairar até lá.

Samsung e Spotify juntos para rivalizar com o Apple Music

A keynote da Samsung terminou com Daniel Ek, o CEO do Spotify, em palco e o anúncio de uma parceria entre as duas tecnológicas. Os utilizadores que estejam dentro do ecossistema da Samsung – isto é, tenham vários produtos da marca – vão poder ouvir música em qualquer equipamento (Note 9, S9, Watch, Home, Smart TV, etc) e trocar de um para outro facilmente. Assim, poderás ir na rua a ouvir um álbum ou um podcast no Spotify, chegar a casa e continuar onde o deixaste na coluna e depois terminar na televisão.

Spotify e Bixby funcionarão em conjunto também; aliás, se pedires ao assistente pessoal para tocar uma música este irá procurar no Spotify mesmo que a pessoa nunca tenha usado a aplicação antes. Com esta parceria, o Spotify deverá estar à espera de aumentar a sua base de utilizadores e assinantes, para rivalizar com o Apple Music. Para a Samsung, o Spotify deverá ter parecido uma melhor opção que criar um serviço de streaming de raiz ou que comprar o próprio Spotify.

Mensagem comercial: O Shifter esteve a acompanhar o evento oficial da Samsung, ao minuto, no Twitter da Fnac Portugal. Sabe mais sobre a pré-venda do equipamento em lojas FNAC, aqui.