Apple conclui compra do Shazam. App deixará de ter anúncios

Serviço vai continuar disponível para iOS e Android, e deixará de ter publicidade.

Foi no final do ano passado que surgiram os primeiros rumores quanto a Apple adquirir o Shazam, tendo o negócio sido mais tarde anunciado. A empresa liderada por Tim Cook não confirmou o valor em cima da mesa, mas falou-se em 400 milhões de dólares, incluindo toda a equipa de desenvolvimento da famosa app de reconhecimento de música.

Para fechar a compra, a Apple e o Shazam aguardavam apenas luz verde da União Europeia, preocupada com questões anti-concorrenciais. Com o sim de todos os reguladores, a marca da maçã pode agora anunciar o futuro do Shazam. A app permanecerá gratuita para todos os utilizadores, isto é, tanto para os que a usam em iOS como os que o fazem em Android. O Shazam será, assim, a segunda app Android da Apple, depois do serviço de streaming Apple Music. A Apple revelou ainda que o Shazam irá deixar de ter anúncios em breve.

No comunicado de imprensa, a tecnológica recorda que o Shazam já foi descarregado mais de um mil milhões de vezes em todo o mundo e que a app é usado para identificar músicas mais de 20 milhões de vezes por dia. Contudo, o Shazam vai além da música – permite também descobrir vídeo e outros conteúdos, cruzando os mundos offline e online.

“A Apple e o Shazam têm uma longa história juntos. O Shazam foi uma das primeiras aplicações disponíveis quando lançámos a App Store e tornou-se a app favorita para fãs de música de qualquer parte do mundo”, comentou Oliver Schusser, vice-presidente do Apple Music. “Com um amor partilhado por música e inovação, estamos entusiasmados por juntar as nossas equipas e oferecer aos utilizadores ainda mais formas de descobrir, experienciar e aproveitar música.”