Marc David Sprengler leva os seus cadernos para outro nível de criatividade

"Faço-o porque me faz feliz."

Quando vês uma folha em branco, é provável que a tua imaginação comece a preenchê-la com cores, formas e padrões até que não sobre uma réstia de branco virgem. Se fores ilustrador – amador ou mais que isso –, acresce a isso o ímpeto de concretizar o plano de imediato. Mesmo nos momentos de tédio, esse é o plano escapista de que muito boas mentes criativas.

O papel, em folhas soltas ou num caderno, é por hábito e por toda a envolvente experiencial a ferramenta que mais facilmente permite dar asas à imaginação. É nesse processo – de constante busca pelos limites da criatividade – que Marc David Sprengler explora os seus sketchbooks. A forma como o faz é por si só impressionante e inspiradora. Numa mistura entre obsessão, paixão e trabalho de melhoria contínua, este jovem alemão foi criando um corpo de trabalho recheado de criações abstractas, animações e outros desenhos de entusiasmar qualquer um – assim se explica, por exemplo, a sua presença na secção de talentos da revista Grafik ou na série WePresent do WeTransfer.

https://www.instagram.com/p/BmdeNvPhAhO/?taken-by=marcdavid

“Faço-o porque me faz feliz”, diz Marc em entrevista ao WeTransfer quando a questão é sobre o sentido dos seus trabalhos. O alemão diz que gosta de receber feedback, mas que não tenta passar qualquer mensagem a não ser as emoções que as cores e formas acabam por assumir. Na mesma peça, assume que uma das suas grandes inspirações são os graffitis que na Alemanha se vêem por todo o lado, sobretudo os que via enquanto miúdo ao longo da linha de comboio.

Escolhemos alguns dos seus trabalhos para te mostrar de uma lista imensa de onde poderíamos escolher. Para além dos desenhos, Marc tem um leque de trabalhos que merecem a tua visita; afinal de contas, os cadernos de desenho são só a sua antecâmara de experimentação por muito que se tenham tornado num dos seus cartões de visita.