Nike coloca rosto de Kaepernick em campanha inspiradora… e controversa

Ex-jogador da NFL decidiu deixar de prestar homenagem ao hino dos EUA em protesto contra a desigualdade e brutalidade racial no país. "Acredita em algo. Mesmo que signifique sacrificar tudo", lê-se no anúncio da Nike.

Imagem via Instagram de Colin Kaepernick

Em 2016, o jogador da NFL Colin Kaepernick começou a ajoelhar-se ou a permanecer sentado durante o hino nacional dos EUA no início dos jogos – protestos motivados, segundo o próprio, pela desigualdade e brutalidade racial no país, que tiveram reacções tanto positivas (por exemplo, outros jogadores da NFL a fazerem o mesmo) como negativas de diferentes quadrantes da sociedade. Hoje, Colin Kaepernick já não está na NFL: deixou pouco depois da polémica a sua equipa – a 49ers, de São Francisco – e não se juntou a nenhuma desde então.

Colin Kaepernick é agora o rosto de uma acção publicitária da Nike no 30º aniversário da primeira campanha “Just Do It”. Não é o único rosto desta acção, que pretende celebrar os maiores do mundo do desporto, e que conta também com Serena Williams, a tenista a quem não deixaram usar um fato-completo no French Open: “Podes tirar o fato a um super-herói, mas nunca podes tirar os seus super-poderes”, lê-se na imagem a preto-e-branco, publicada pelo Twitter da Nike a 25 de Agosto. “É apenas um sonho maluco até que o faças”, diz outra imagem, esta partilhada por Serena.

Também a preto-e-branco surge a cara de Colin Kaepernick e a frase: “Acredita em algo. Mesmo que signifique sacrificar tudo.” A partilha foi feita a 3 de Setembro e não foi bem aceite por todos. No Twitter, alguns usaram as hashtags #BoycottNike e #JustBurnIt, e publicaram vídeos a queimar chuteiras ou meias da marca cortadas. Contudo, simultaneamente, a foto de Colin obteve mais de 250 mil partilhas e de 620 mil favoritos no Twitter; e mais de 660 mil gostos no Instagram. Em causa parece estar o uso da palavra sacrífico que, para muitos internautas comentadores se aplicaria melhor por exemplo aos veteranos do exército norte-americano. Por outro lado há quem critique o timing da campanha por se falar da situação de Colin bastante depois do momento mais decisivo para a carreira do jogador.

Serena Williams e Colin Kaepernick foram apenas os últimos protagonistas da campanha da Nike, que conta com outros atletas, nomeadamente Sky Brown, Jesse Jones, TJ Porter, Junior Rosero, Genesi Lizama, Timothy Weah, Corey Pierce, Olivia Moultrie, Kelly Roberts, Skyy Clark, Caitlin Phillips, Crazy Summer e Erza Frech.