Twitter está a testar uma boa… e uma má ideia

Rede social está a testar duas funcionalidades e pediu a opinião dos utilizadores.

Continua a ser curiosa a abordagem da equipa do Twitter perante os seus utilizadores. Jack Dorsey, o CEO da empresa, tem-se mostrado bastante comunicativo na rede social, partilhando pensamentos e desafios relacionados com o futuro da plataforma. Parece ser um exercício de transparência, a que outros executivos do Twitter não ficam atrás.

Sara Haider, directora de produto, publicou esta semana dois screenshots dando conta de duas funcionalidades que o Twitter está a testar. A partilha mostra as novidades que poderão ser introduzidas na rede social e convida os utilizadores a darem a sua opinião. “Hey, Twitter. Temos estado a brincar com algumas funcionalidades arrojadas para nos sentirmos mais a conversar por aqui. Estado e resposta em thread. Ainda é cedo e estamos a iterar sobre estas ideias. Pensamentos?”, escreveu @pandemona.

Por outras palavras, o Twitter está a testar duas coisas:

  1. uma “bolinha verde” para indicar os utilizadores que estão online e aqueles que não estão, possivelmente para incentivar respostas e comentários. Estando a outra pessoa online, mais provável será que ela responda no imediato. Esta funcionalidade é parecida com uma já existente no Facebook: no News Feed, é possível ver quais os utilizadores que estão online naquele momento. Actualmente, é rara a aplicação que não mostra quando os utilizadores estão online ou a última vez em que estiveram-no; em algumas, no entanto, é possível desactivar isso. O Twitter foi, desde o início, uma app sem a “pressão” do online pelo que esta seria uma novidade com grande impacto na plataforma;
  2. comentários em thread. Esta é capaz de ser uma “boa notícia”, uma vez que, apesar de ser possível responder a um tweet e depois responder à resposta a esse tweet, criando conversas encadeadas, a organização visual da coisa não permite ter uma visão completa da discussão que está a acontecer. Muitas vezes há respostas repetidas e o utilizador vê-se obrigado a dar a mesma resposta a várias pessoas. É possível perceber a estrutura dos tweets e das respectivas respostas, mas é algo que exige algum esforço. Talvez por isso o Twitter esteja a testar uma nova forma de organizar os comentários a tweets: fazendo-o como nas outras redes sociais, em especial como no Facebook. As várias respostas aparecem por baixo do tweet principal, sendo que as respostas a outras respostas surgem com destacadas e noutra cor.

Diversas pessoas no Twitter responderam ao tweet de Sara Haider, partilhando o seu feedback. A publicação conta com mais de 800 respostas, incluindo as da própria Sara, que tem dado atenção à opinião dos utilizadores.

Plataformas como o Twitter e o Facebook costumam realizar testes junto de um grupo de utilizadores antes de lançarem novas funcionalidades ou de modificarem elementos na plataforma. Estima-se que existam mais de 60 versões diferentes da aplicação do Facebook, por exemplo. Não deixa de ser interessante notar que o Twitter decidiu fazer diferente desta vez: em vez de introduzir estas duas funcionalidades na app de um conjunto de pessoas, optou por perguntar publicamente a opinião da rede.