“Boca de Lobo” ou “This is Brazil”. Criolo simbólico e acutilante como Childish Gambino

"Boca de Lobo" marca o regresso de Criolo à toada rap depois de um desvio samba nos últimos anos e chega com uma acutilância e intensidade praticamente reservada a este género musical.

Que a situação social no Brasil está longe da paz idílica que imaginamos quando pensamos num país de tão belas paisagens já não é novidade para ninguém. A milhares de quilómetros de distância torna-se difícil, contudo, ter uma percepção concreta e sintética do que se passa – o mesmo acontece com outros países como os Estados Unidos da América. Se nesse segundo caso “This Is America” de Childish Gambino foi o abr’olhos que muitos precisavam, Criolo criou um autêntico “This is Brazil”.

“Boca de Lobo” marca o regresso de Criolo à toada rap depois de um desvio samba nos últimos anos, e chega com uma acutilância e intensidade praticamente reservada a este género musical. O resultado são quatro minutos de reflexão sobre a sociedade polarizada e atomizada no Brasil como revelam os primeiros versos – “Agora, entre meu ser e o ser alheio, a linha de fronteira se rompeu” –, adornados com uma série de referências aos acontecimentos mais marcantes dos últimos anos.

Com produção dos habitués Nave e Daniel Granjaman, “Boca de Lobo”, o primeiro single desta nova temporada da carreira do MC paulistano, veio acompanhado de uma mega-produção em vídeo com realização Denis Cisma e Pedro Inoue e cinematografia de Will Etchebere, onde as tais referências se materializam.

Ao longo dos cinco minutos do videoclipe, vemos o Brasil em convulsão com dezenas de pessoas nas ruas em confrontos com a polícia e entre si, ao mesmo tempo em que várias cidades são atacadas por animais sobre-dimensionados como ratazanas, cobras ou morcegos. Entre as referências, umas mais óbvias e outras desvendadas por terceiros, o simbolismo é inegável.

Camisolas com a frase “Recatada Dolar” – que pode ser dividida em “Recatada Do Lar” numa referência à polémica entrevista de Marcela Temer no ano passado –, lenços verdes como símbolo da luta pró-legalização do aborto, helicópteros em queda livre… estas são algumas das imagens mais marcantes que acompanham uma faixa também ela recheada de metáforas, com pequenas nuances objectivas que mostram o posicionamento do músico independente.

“Poder económico, cocaine no helicóptero
Salário de um professor: microscópico
Papiro de papel próprio, letra com sangue no olho de Hórus
É que a industria da desgraça pro governo é um bom negócio
Vende mais remédio, vende mais consórcio
Vende até a mãe, dependendo do negócio”

Tal como em “This Is America”, todo o videoclipe se revela com um olhar mais atento e as mensagens subliminares são mais que muitas, como aponta a peça do Notícias ao Minuto local ou o comentário de YouTube que de seguida transcrevemos (se clicares nos minutos, serás levado para o momento certo no vídeo publicado nesta plataforma):

0:01– Pessoas batem panela enquanto prédio pega fogo; 0:03– Incêndio em prédio no Paissandu SP; 0:15– Referência a Rafael Braga, preso por garrafa de pinho sol; 0:16– Incêndio do Museu Nacional, RJ; 0:21– Crítica sobre uso indevido das redes sociais; 0:30– Escândalo das merendas; 0:35– Apagões; 0:44– Referência a V de Vingança; 0:48– Socorrista com uniforme PEC55 (pec teto de gastos-sucateamento da saúde pública); 0:55– Referência a Marcos Vinicius assassinado ao voltar da escola; 0:58– “ Está por vir. Um louco está por vir. Shinigami, deus da morte, um louco está por vir.” Shinigami é associado ao suicídio – Morte da democracia pelos próprios eleitores; 1:30– Buraco no metrô em 2007 – Custo de 1 bil.; 1:34– Minas com lenço verde – Movimento pró descriminalização do aborto na América Latina; 1:46– Farra dos guardanapos, Cabral + ostentando dinheiro público em Paris; 1:47– “Enquanto isso a Elite aplaude seus heróis pacote seven boys” – Pacote de medidas tomadas pela elite que está no governo. 1:48– Recatada, “Dólar” – vcs sabem quem; 1:59– Mel Duarte, Negra nua e crua; 2:17– Pablo Neruda; 2:28– Possível referência ao avião de Teori Zavascki; 2:37– Manifestação dos secundaristas; 2:44– Mosquito suga petróleo (gringos); 2:52– Janaína Paschoal em ato pró impeachment; 2:54– Bancada evangélica; 2:59– Rompimento de barragem de Marianna; 3:04– Silhueta de mulher semelhante a Marielle Franco ao dizer: “No Brasil, quem tem opinião, morre.” 3:08– Cai carro destruído de atentado a Marielle e seu motorista; 3:19– Helicóptero de cocaína derrubado por um tucano RISOS; 3:22– Primo de Aécio com Mala de dinheiro; 3:23– Agro é toxic – “agro é pop”; 3:24– Não fale em crise, trabalhe. 3:40– Morcego sobrevoando Brasília – vcs sabem quem