Novo álbum de Conjunto Corona esteve em pré-escuta… numa Repsol

"Nunca um encontro numa bomba de gasolina foi tão romântico".

Foto de Maria Leonor Figueiredo/DR
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

FNAC? Spotify? iTunes? O Conjunto Corona – de dB e Logos – prefere o clássico estação de serviço. O convite para a pré-escuta do novo álbum, Santa Rita Lifestyle, foi endereçado aos seguidores através do Facebook e foram muitos os que apareceram na Repsol de Ermesinde, no concelho de Valongo, para ouvir as novas malhas.

Foto de Maria Leonor Figueiredo/DR
Foto de Maria Leonor Figueiredo/DR

Os Corona já provaram a fama, a decadência, o empreendedorismo, o lenocínio e o sabor da chantagem. Já travou conhecimento com grandiosos players da noite e dos negócios ilícitos da baixa portuense. Infelizmente (e apesar da sua proactividade), a vida não lhes correu de feição. Depois da sua incursão pelo mundo do alterne em 2016 (relatada no aclamado Cimo de Vila Velvet Cantina), circunstâncias de negócio (e também a gentrificação vivida na baixa do Porto) empurraram-no para outro ecossistema: o dos arredores do Grande Porto.

É junto à mítica rotunda de Santa Rita – onde uma igreja e um convento coexistem lado a lado com uma Repsol, um McDrive e um mítico restaurante em horário 24/7 – que o grande Corona inicia o seu próprio culto, espalhando a sua doutrina e curando almas perdidas a partir daquele enclave místico na junção dos terrenos sagrados de Águas Santas, Ermesinde, Valongo e Baguim do Monte.

Conjunto Corona (foto de Renato Cruz Santos/DR)

“Houve drift, ratéres, bocas, demonstrações territoriais, ponteiros na redline”, “foi o evento com mais civismo deste ano”, “nunca um encontro numa bomba de gasolina foi tão romântico”. São descrições que podem ser lidas no Facebook sobre o evento que aconteceu este domingo à noite. Sobre Santa Rita Lifestyle, o quarto disco de originais do Conjunto Corona, chega esta segunda-feira à loja online da editora Meifumado e às demais plataformas digitais (Apple Music, Spotify, YouTube…).

Santa Rita Lifestyle é – segundo o comunicado de imprensa da banda – a glorificação de Valongo, Ermesinde, Gaia, Trofa, Santo Tirso, Gondomar, Vila do Conde e, até, de Rio Tinto. A religião onde as missas são substituídas por idas às bombas num Civic, às duas da manhã, para tomar café e fazer a rotunda de “gazão” com as sapatas a “poliçar”. É o sangue de Corona que será derramado sobre vós, agora e para sempre, ámen.

O Conjunto Corona vai estar a apresentar o novo disco, o seu quarto, ao vivo no dia 1 de Dezembro no Musicbox, em Lisboa, e dia 8 de Dezembro no Hard Club, no Porto.

A capa de Santa Rita Lifestyle

Santa Rita Lifestyle (tracklist):

  1. “Jesus é uma merda”
  2. “As Profecias”
  3. “187 no Bloco”
  4. “Eu não bebo Coca Cola eu snifo (com Fred&Barra)”
  5. “Santa Rita Lifestyle (com 4400 OG)”
  6. “Street Ganza do Jardim”
  7. “Funk & Dopamina”
  8. “Perdido na Variante (com 4400 OG e PZ)”
  9. “Dalí Somali”
  10. “Splash Bang Boom (com Kron Silva)”
  11. “Delírios Místicos”
  12. “Isto não pagas com part times só”
Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.