Harries Twins: dois youtubers que arriscam tornar-se cidadãos exemplares

Os gémeos, de 25 anos, utilizam a sua influência nas redes sociais para educar os seus seguidores em relação a questões ambientais e migração.

Jack (Direita) e Finn (Esquerda) em gravações para o documentário Our Changing Climate, na Marcha do Clima de Londres, em 2015 (foto DR)

Jackson Frayn Harries e Finnegan Frayn Harries são dois irmãos gémeos nascidos em Londres, a 13 de Maio de 1993. A paixão pelo meio audiovisual já se encontrava enraizada na família,  dado que o pai, Andy Harries, é um produtor de televisão e de cinema, a mãe, Rebbeca Frayn, é actriz e realizadora e o avô materno, Michael Frayn, era um dramaturgo e romancista. Para além dessa envolvência, também desde pequenos que Jack e Finn acompanhavam a sua mãe para marchas e manifestações relacionadas com os direitos das mulheres e as mudanças climáticas.

Jack começou a fazer vídeos para o YouTube em 2011, acabado de sair do ensino secundário. Decidido a fazer um “gap year” – um ano de pausa entre o Ensino Secundário e o Ensino Superior, de forma a quebrar a rotina e viver outras experiências –, criou um canal com o nome JacksGap, onde iria partilhar as suas experiências com a família, amigos e todos aqueles que tivessem curiosidade em ouvir as suas histórias.

No início, os seus vídeos não eram muito diferentes dos de outros youtubers britânicos, como Pointless Blog, Marcus Butler ou Joe Sugg. Em 2012, ao atingir os 10 mil subscritores, tornou-se parceiro do YouTube, o que lhe permitiu receber mais dinheiro através dos seus vídeos. Entretanto, introduziu à sua audiência o seu gémeo Finn e juntos começaram a fazer viagens e a documentá-las para publicarem na plataforma de vídeo.

Depois de algum tempo, atingiram um milhão de seguidores e foi aí que perceberam a influência que poderiam ter sobre a sua audiência. Começaram a fazer viagens a África, em parceria com organizações como a Comic Relief e The Rainbow Centre. Mais tarde, em 2014, juntaram um grupo de amigos fotógrafos e youtubers, nomeadamente: Harry Crowder, Louis Cole (do canal FunForLouis), Ben Brown (do canal MrBenBrown), Max Cantelow e Will Darbyshire, que por influência do grupo também criou um canal de nome próprio, e juntos partiram para a Índia para participar num evento chamado The Rickshaw Run, uma corrida de Tuk Tuk que atravessa a Índia, de forma a angariar dinheiro para a Teenage Cancer Trust.

Acabaram por angariar mais de 100 mil euros para a organização e produzir um documentário dividido em quatro partes, que publicaram no seu canal.

Esta aventura marcou um novo rumo para o canal dos irmãos, que ganharam a paixão de conhecer o mundo e divulgar as suas histórias online. Mas não só: um dos seus objetivos daí em diante seria utilizar a sua plataforma para chamar a atenção à sua audiência – maioritariamente jovens e do sexo feminino – para problemas sociais e culturais.

Em parceira com a Skype, desenvolveram dois projectos distintos: The Collaboration Project, no qual pediram aos seus subscritores para falarem abertamente sobre temas como Amor, Medo e Fé; e The Following Heart Series,onde produziram quatro mini-documentários sobre quatro pessoas de profissões diferentes, que através do Skype conseguiam fazer chegar o seu trabalho a pessoas que de outra forma não conseguiriam.

Apesar do sucesso dos seus filmes, o fluxo de conteúdo produzido para o canal começou a diminuir gradualmente. Até Junho deste ano, o último vídeo que publicaram foi um documentário de 2015 chamado Our Changing Climate, em que os irmãos viajaram até à Gronelândia, de modo a perceber a que ritmo o gelo estava a derreter, problema associado com o aquecimento global. Este filme foi feito em parceria com a WWF e com a ajuda de Tim Kellner, um amigo cineasta.

Após este filme, os jovens afastaram-se do YouTube para perseguir carreiras diferentes e mais sérias. Finn ingressou na Parsons School of Design, onde concluiu este Verão a licenciatura em arquitectura. O seu grande interesse é a Arquitectura Sustentável, que viva em harmonia com a natureza. De momento, encontra-se a fazer uma viagem por três cidades orientais: Pequim, Hong Kong e Singapura. Em conjunto com Tim, estabeleceu o desafio de criar três vídeos de um minuto sobre cada cidade, que divulga no seu Instagram.

Já Jack, decidiu virar-se para a fotografia documental, focando-se nos problemas da migração e do impacto climático em países sub-desenvolvidos. Em conjunto com a sua namorada, encontra-se a tirar um mestrado em etnografia e documentário na University College London. Juntos produziram e realizaram um documentário sobre a depressão na juventude britânica, um problema que Jack sente na pele, tendo decidido falar abertamente sobre o tema no seu canal através de uma palestra que deu há uns meses.

Entretanto fez uma viagem com um amigo, que gerou um pequeno filme, gravado numa câmara de 16mm e ainda um livro de fotografias, Headed East, todas elas tiradas em filme 35mm. O filme foi distinguido como Vimeo Staff Pick.

O livro (foto DR)

Actualmente, Jack é ainda embaixador e porta-voz da PETA e Finn liderou um projecto com a Adobe chamado Project 1324.

Apesar da sua audiência original ser maioritariamente constituída de jovens do sexo feminino, os gémeos têm vindo a atrair pessoas de todas as idades, devido à mudança drástica e crescimento pessoal que estes enfrentaram. São duas pessoas que, com 25 anos, já alcançaram feitos incríveis e que, no entanto, ainda têm o futuro todo pela frente.