Maia pinta passadeiras 3D para desacelerar automóveis e proteger peões

É a estreia do conceito em Portugal.

Foto via Câmara Municipal da Maia

O concelho da Maia, no distrito do Porto, é o primeiro a estrear um conceito que já existe noutros países, do Japão ao Canadá. Trata-se uma passadeira que, em vez do tradicional desenho em zebra, é pintada na estrada de forma a dar uma ilusão tridimensional quando vista a uma certa distância.

A primeira passadeira 3D foi implementada esta semana junto ao Colégio Novo da Maia, em Milheirós, estando prevista uma segunda perto da nova Cidade Desportiva, no centro da cidade. O local exacto ainda não está definido, estando a ser estudado.

O objectivo é levar os automobilistas a abrandar a velocidade, “enganando-os” com o efeito tridimensional que a pintura no chão leva a crer que existe. Espera-se que esta mudança contribua positivamente para níveis mais elevados de segurança rodoviária, nomeadamente dos peões.

Uma pesquisa rápida no Google por “3D crosswalk” permite-nos encontrar outros exemplos de passadeiras 3D implementadas pelo mundo fora: da China ao Canadá, da Índia à Islândia. Segundo a Câmara Municipal da Maia, esta é a primeira passadeira tridimensional em Portugal e uma das primeiras na Europa (até porque a cidade islandesa de Ísafjörður se adiantou). Além das passadeiras 3D, existem outros tipos de passadeiras igualmente criativas, não se sabe é se mais ou menos eficientes.