Uma visita em fotografias à dimensão da pós-impressão de Serafim Mendes

Post-Print esteve em exposição durante o dia 26 e, graças ao sucesso de adesão no primeiro dia, também no dia 27 e nós estivemos lá para conhecer melhor e de perto este trabalho. 

A tecnologia e o mundo artístico podem estar de mãos dadas, sendo a criatividade o elemento-chave na conjugação dos dois. O mais recente trabalho de Serafim Mendes, designer gráfico do Porto de apenas 23 anos, é exemplo dessa fusão. Serafim criou um conjunto de 15 pósteres que ganham vida tridimensional se apontares a câmara do teu smartphone, usando uma app (disponível para iOS e Android) que o próprio desenvolveu.

Post-Print esteve em exposição durante o dia 26 e, graças ao sucesso de adesão no primeiro dia, também no dia 27 e nós estivemos lá para conhecer melhor e de mais perto este trabalho.

“Com a realidade aumentada, consegui unir o melhor destes dois mundos, ou seja, manter-me no meio digital, mas permitir às pessoas visualizar o conteúdo como se ele existisse no mundo real. Também me agradou a ideia de aliar um objecto impresso – analógico – a uma componente completamente digital”, revelava o jovem designer em antecipação sobre um cenário que pudemos comprovar.

A sala escolhida — o atelier dos Mecha Design — encheu para, com ajuda dos telemóveis, os visitantes mergulharem na dimensão de realidade aumentada criada por Serafim Mendes e a curiosidade dos presentes percebia-se no entusiasmo com que iam movendo os seus telemóveis apontados aos pósteres. O cenário tornou-se futurista e com um toque de black mirror onde em vez de problemáticas inquietantes surgiam novas leituras dos trabalhos gráficos de Serafim que nos iam dando pistas e ideias sobre como a realidade aumentada pode ser aplicada em contexto expositivo ou noutros contextos.