Scott Harrison: do trabalho na noite ao trabalho humanitário

Scott Harrison mudou drasticamente a sua vida após uma crise existencial que teve durante uma viagem que fez a Punta del Este, uma cidade turística do Uruguai. Através da Charity:Water quer melhorar o acesso a água limpa.

Scott Harrison

Scott Harrison tinha tudo aquilo que alguns de nós só podem sonhar: uma vida de sucesso e alguma riqueza na grandiosa de cidade de Nova Iorque. Já cantava Sinatra: “If I can make it here, I can make it anywhere”. Após visitar a sua primeira discoteca aos 18 anos, diz, Scott acreditou ter encontrado ali a sua carreira. Assim, nos anos seguintes, construiu uma vida de luxo, a ganhar milhares através da gestão e promoção de espaços e festas cheias de loucura e álcool. Encontrava-se viciado em tudo o que a sua vida lhe proporcionava.

No entanto, aos 28 anos, Scott conta que estava cada vez mais insatisfeito com a sua vida extravagante. Fez uma viagem à cidade turística de Punta del Cana, situada no Uruguai, onde sofreu uma crise existencial. Em prol de uma mudança de vida radical e imediata, decidiu fazer voluntariado a tempo inteiro numa zona carecida da Libéria. Nos dois anos que se seguiram, Scott estava determinado a perceber as dificuldades pelas quais milhões de pessoas passavam à procura de um dos bens que consideram o mais precioso e, infelizmente, o mais escasso: a água.

Voltou à Big Apple, renovado e com uma experiência em primeira mão que o ajudaria a reunir os recursos para poder ajudar estas pessoas. Percebeu que 52% das doenças que afectam esses países sub-desenvolvidos poderiam ser prevenidas através do acesso a água devidamente limpa. Assim, em Manhattan formou uma pequena equipa que estava determinada a ajudá-lo nesta sua nova missão de conseguir a mudança. Isto há doze anos, em 2006.

O nascimento de Charity:Water

Apesar de ser uma equipa pequena, a Charity:Water tinha nas suas mãos uma grande missão: aos poucos e poucos, proporcionar água limpa a mil milhões de pessoas que viviam sem ela. Aproveitando as conexões dos tempos de promotor de eventos, organizou uma festa para atrair investidores e quem mais acreditasse na causa. Angariou 15 mil dólares, após cobrar 20 dólares por entrada e aliciá-los com uma hora de bar aberto. Esse dinheiro foi, refere, todo encaminhado para um campo de refugiados em Uganda, onde recolheu fotografias para mostrar depois aos apoiantes da festa o impacto que 20 dólares pode ter na vida de outros.

Desde o seu início, a Charity:Water, registada como uma organização sem fins lucrativos, se comprometeu a utilizar 100% das doações em prol da sua missão. No entanto, como qualquer negócio, existem sempre custos de operação, custos esses que seriam suportados por doadores especiais, de boa intenção, que queriam conseguir algo bom através da sua riqueza. Contudo, durante a sua jornada, Scott percebeu que 42% da população norte-americana não confia na eficácia e honestidade de organizações como a sua, estigma contra o qual teve de lutar.

“If not us, who? If not now, when?”

No seu primeiro ano de operações, a Charity:Water angariou mais de um milhão e meio de dólares. Dez anos depois, a organização chega a arrecadar 50 milhões por ano. Mais de um milhão de pessoas contribuem para o bom funcionamento desta organização. Muitas destas começam desde crianças a abdicar de prendas de aniversário, satisfeitas com aquilo que já têm, para angariar dinheiro dentro do seio familiar, reencaminhando-o depois para esta causa.

Com o apoio de todos, a Charity:Water já mobilizou mais de 29 mil projectos em 26 países relacionados com água e com um impacto de 8,4 milhões de pessoas. É a adesão cada vez maior do público que motiva Scott Harrison a continuar o projecto e sonhar que um dia será o pioneiro de um mundo onde toda a gente tem acesso a água limpa.

O seu livro, Thirst

Na semana passada, Scott lançou o seu livro auto-biográfico, Thirst, no qual reconta a sua história e a origem da organização que representa. Para os interessados, encontra-se disponível na Amazon espanhola pelo preço bem acessível de 17 euros. Dentro de cada livro, existe um código que, quando colocado num site em conjunto com o e-mail e a factura, desbloqueia uma doação automática de 30 dólares para proporcionar água limpa a uma ou mais pessoas. O código desbloqueia ainda uma série de conteúdos digitais complementares ao livro.