O grande The Night Watch de Rembrandt vai ser restaurado ao vivo e em directo

O Rijksmuseum vai colocar a obra-prima dentro de uma galeria de vidro. Os visitantes poderão continuar a apreciar a obra e assistir ao restauro "em directo" no museu holandês.

Trabalho de investigação à volta do The Night Watch (foto de Daniel Maissan/Rijksmuseum)

Pintado em 1642 pelo pintor Rembrandt van Rijn, The Night Watch é uma obra-prima visitada por mais de dois milhões de pessoas no Rijksmuseum, o maior museu de Amesterdão. Este trabalho de óleo sob tela foi encomendado ao artista holandês por membros da guarda civil da actual capital dos Países Baixos e pretende ser um retrato desta força de autoridade.

Contudo, The Night Watch é muito mais que um retrato de grupo. Nesta obra – impressionante pelo seu tamanho (363 cm × 437 cm) e também pelo jogo de luz e de sombra –, as figuras não pousam de forma estática e séria, Rembrandt conferiu-lhes movimento tornando toda a peça numa espécie de história. O gigante quadro pertence à cidade de Amesterdão e ocupa desde 1808 uma posição de destaque na colecção do Rijksmuseum.

O último restauro aconteceu em 1975 depois de ter sido danificado com uma faca, mas o Rijksmuseum prepara-se agora para voltar a recuperar a pintura da passagem do tempo. Espera-se que o processo seja longo que pode demorar anos. Por isso o museu pensou numa forma de compensação e há uma boa notícia: os visitantes do Rijksmuseum poderão seguir o restauro ao vivo no museu e também online.

The Night Watch será colocado dentro de uma ampla galeria vidro projectada pelo arquitecto francês no local que ocupa actualmente no museu. Assim os visitantes do museu poderão continuar a apreciar a obra, mas, mais importante, o restauro. O processo será simultaneamente transmitido online para que espectadores de todo o mundo possam segui-lo.

A galeria de vidro pensada para envolver o quadro (imagem de Wilmotte & Associés Architectes/DR)

O Rijksmuseum vai começar por examinar a pintura de Rembrandt para compreender cada parte da obra, do verniz à tela, e tentar perceber, por exemplo, as alterações que ocorreram, como o branqueamento da figura do cão no canto inferior direito. Com esta análise minuciosa, o museu pretende também determinar o melhor plano de tratamento, que poderá passar por técnicas de imagem, fotografia de alta resolução e análise computacional altamente avançada.

2019 será o “ano de Rembrandt” no Rijksmuseum para marcar o 350º aniversário do nascimento do artista. Além do início do restauro de The Night Watch, decorrerão duas grandes exposições dedicadas a este grande pintor holandês. Na primeira delas, que decorrerá de 15 de Fevereiro a 10 de Junho, será exposta pela primeira vez toda a colecção que aquele museu de Amesterdão tem de Rembrandt e que é composta por pinturas, desenhos e impressões.