Há mais 4 empresas de trotinetas a caminho de Lisboa

Iomo e Bungo prevêem chegar ainda este mês à capital. VOI está de olho em Lisboa mas também no Porto, onde está a contratar. Bird também tem vagas em Portugal.

A VOI, uma das empresas a caminho da capital (foto DR)

As trotinetas eléctricas da Lime foram as primeiras a chegar a Lisboa, mas pelo menos outras três empresas estão a planear lançar um serviço semelhante na capital portuguesa. A Iomo, uma start-up lisboeta, a brasileira Bungo, a sueca VOI e a norte-americana Bird também querem invadir Lisboa e juntar-se à californiana Lime, que contabilizou desde Outubro um total de 100 mil viagens feitas nas 200-400 Lime-S disponíveis nas ruas da cidade das sete colinas.

À espera da Iomo

Enquanto a Lime já pensa no alargamento a outras cidades na zona de Lisboa e prevê chegar também a Coimbra, Aveiro e Braga, por exemplo, a Iomo, a Bungo e a VOI preparam a sua caminhada até à capital. A chegada da Iomo já era esperada e esteve apontada para Outubro também; com um pé cá e outro em São Paulo, no Brasil, esta start-up portuguesa prevê agora estar 100% operacional no início de Dezembro, com o serviço a começar a estar disponível para o público no final de Novembro. O tarifário será de 15 cêntimos por minuto, sendo cobrado 1 euro no desbloqueio da trotineta – ou seja, igual à Lime. Existirão 200 trotinetas eléctricas Iomo no arranque, cuja recolha para recarregamento e manutenção ficará a cargo da Iomo.

A estreia da brasileira Bungo

Já a Bungo é brasileira e esteve na última edição do Web Summit, em Lisboa, a mostrar o seu produto e serviço. Esta start-up, liderada por João Pedro Cândido e que tem uma equipa de cinco pessoas e cinco meses de vida, diz estar pronta para se estrear em Lisboa. A expectativa é lançar 100 trotinetas eléctricas no final deste mês de Novembro com o mesmo tarifário da Iomo e da Lime. A recolha e carregamento dos veículos irá ser feito por um parceiro e mais tarde com um sistema semelhante à da Lime (voluntários encarregues de recolher as trotinetas durante a noite e de as carregar para o dia seguinte, recebendo da Lime para tal). A Bungo diz que irá permitir pagar através do Multibanco ou Apple Pay, e que está a estudar um modelo de subscrição semelhante ao da GIRA.

VOI de olho em Lisboa e também no Porto

A caminho de Lisboa está também a VOI, uma empresa sueca que se estreou em Estocolmo em Setembro e em Outubro já estava a dar o primeiro salto internacional. Madrid foi a cidade escolhida; seguiram-se Zaragoza e Málaga. Neste momento, a VOI está de olho em França, Itália e também Portugal. A start-up sueca procura em Lisboa e no Porto VOI Hunters, isto é, voluntários para fazerem o recarregamento das suas trotinetas eléctricas. Não há datas nem outros detalhes sobre o lançamento do serviço em Portugal, mas o tarifário será o mesmo das concorrentes: 1 euro para desbloquear a trotineta e 15 cêntimos por minuto. Frederico Venâncio deixou o cargo de director de operações da Cabify em Portugal em Agosto e é agora responsável pela chegada da VOI a Lisboa e também ao Porto. A empresa sueca vagas de emprego abertas para ambas as cidades, e procura também um especialista fluente em português para trabalhar na sede em Estocolmo.

Bird também de olho em Portugal?

A Bird, um dos principais operadores nos Estados Unidos e concorrentes da Lime, também parece estar com perspectivas de entrar em Portugal. A empresa norte-americana procura um director para Portugal e um operacional para Lisboa.

A Câmara Municipal de Lisboa tem-se envolvido na entrada destas novas plataformas tecnológicas na capital portuguesa, procurando regular os serviços ao estabelecer limites urbanos onde as trotinetas podem ser deixadas e marcando 90 pontos adequados para o seu estacionamento. A autarquia diz estar a preparar uma campanha de sensibilização dirigida aos utilizadores de trotinetas eléctricas, mas também de bicicletas, peões e automobilistas, de modo a esclarecer as regras que permitem uma boa convivência entre todas as modalidades de transporte. Também a Lime tem em curso uma campanha de sensibilização global, “Respect The Ride”.

Actualizado às 17h40 de 17/11/2018: adicionada informação sobre a Bird.